Vítimas do fogo, mulheres pantaneiras formam a primeira brigada feminina de incêndio da Serra do Amolar

Por Flavia Vitorino

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona Maria José não consegue recordar exatamente a sua idade, mas o que realmente gostaria de apagar de sua memória é a morte de seu neto e a cena de seus vizinhos perdendo suas casas para o fogo.

Monique Teixeira, de 34 anos, apagou o fogo que ameaçava atingir uma área próxima de sua casa com seus próprios pés, enquanto acalmava os seus filhos que gritavam assustados com o que viam.

Já a imigrante boliviana Dona Juana, enquanto cozinhava incansavelmente para as dezenas dos brigadistas que combatiam o fogo, deixou seus filhos sozinhos em casa e teve que lidar com o ex-marido que agrediu sua filha enquanto ela trabalhava.

menino abraça brigadista do pantanal
Foto: Flavia Vitorino

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O fogo para essas mulheres é um gatilho de memória para todo o sofrimento que vivenciaram durante o ano de 2020 e que elas assistem se repetir novamente este ano. Diante disso, elas se uniram para aprender a lidar com a situação.

O grupo que inicialmente reunia cerca de 20 mulheres ribeirinhas teve algumas baixas, mas a primeira brigada voluntária feminina da Serra do Amolar se formou com um número relevante de 12 participantes, considerando que o número de brigadistas permanentes totais de lá hoje são de 14 homens.

As mulheres que não puderam comparecer sofrem diariamente repressão dos maridos e não conseguem se desligar do serviço doméstico com seus filhos.

brigada feminina de incêndio no pantanal
Foto: Flavia Vitorino

O objetivo dessas mulheres que vivenciaram o fogo em 2020 era não somente aprender a lidar com os incêndios para proteger suas casas mas também atuarem como suporte das equipes locais que estão em ação, e por meio de doações, se equiparem com todos os EPI’s e equipamentos necessários para ação, como bombas costais e abafadores.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Períodos de seca mais severas, maiores temperaturas e descontrole para conter incêndios nas áreas mais remotas do bioma. Além da perda de vasta área nativa de preservação e de milhares de animais mortos prejudicando toda a cadeia ecológica, as comunidades da região da Serra do Amolar sofrem por falta de acesso, comunicação e estrutura. Essa é a realidade do Pantanal hoje.

Veja o vídeo:

Junto à Stone, viajamos o Brasil para mostrar negócios que muita gente acha que não daria certo na nossa terrinha – e dão! Veja o 1º EP da websérie E se fosse no Brasil?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,827,226SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Luan Santana embala pedido de casamento cantando “Chuva de Arroz”

O cantor Luan Santana participou de um pedido de casamento emocionante no meio de um show em Curitiba. O fotógrafo Diogo enviou várias cartas à...

Morador de rua encontra nos estudos uma chance para recomeçar no Paraná

Daniel Lima de Melo está se esforçando. Seus olhos estão atentos em busca de uma nova vida. Em situação de rua na Capital há...

A história de um menino de 8 anos que ganhou bicicleta de uma desconhecida é só amor

Acho que praticamente, quase todos os brasileiros quando foram crianças já sonharam em ter algum brinquedo, mas infelizmente acabaram não ganhando. Não é sempre...

Proprietário oferece sua loja de móveis para desabrigados depois de tempestade de inverno no Texas

Nas últimas semanas, diversas regiões dos Estados Unidos têm atravessado uma histórica tempestade de inverno, que já deixou milhões de pessoas desabrigadas e sem...

Cão brasileiro mais famoso do Instagram faz apelo a marcas de ração em prol de cães de abrigos

O bulterrier Jimmy Choo é o cachorro brasileiro mais famoso do Instagram, com mais de 440 mil seguidores no perfil do seu dono @rafaelmantesso...

Instagram