Para ajudar mulheres a saírem do perrengue, elas criaram um grupo de educação financeira

Você é mulher e tem dificuldades para administrar o seu dinheiro? Então, você precisa conhecer a Invista como uma Garota.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além de ensinar educação financeira ao público feminino de graça, o projeto explora as qualidades da mulher na economia e rompe velhos preconceitos.

O projeto é coordenado pela dupla Ana Vitória e Victória Giroto e existe desde 2018.

“A gente sabia que queria falar com mulheres e finanças pessoais, porque a gente vive muito o discurso de que ‘podemos fazer o que quisermos’, mas pouco se fala da relação disso com dinheiro”, diz Ana.

“Independência financeira é um pilar extremamente importante para sermos realmente independentes e a gente acreditava que essa seria uma ótima forma de a gente contribuir com o feminismo, conversando, explicando, ouvindo e criando esses ambientes acolhedores”, explica Victória.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mulheres que usaram seus conhecimentos financeiros para ajudar outras mulheres
Ana e Victória criaram o Invista como uma Garota para ensinar educação financeira ao público feminino de graça. Foto: Arquivo pessoal

Relacionado: Canal no WhatsApp oferece apoio a mulheres vítimas de violência doméstica durante quarentena

1.200 mulheres já passaram pelo projeto

A Invista como uma Garota faz rodas de conversa com as mulheres e ensina sobre vários assuntos ligados ao dinheiro. 

“As conversas vão desde consumo, hábitos, investimento, organização financeira, mas falam também sobre nossa dificuldade de pedir aumento, de colocar o preço que consideramos correto nos produtos que vendemos, etc”, explicou Ana.

São 20 mulheres em cada sessão. Já foram cerca de 60 rodas de conversa. Ou seja, mais ou menos 1.200 mulheres passaram pelo projeto e saíram sabendo administrar melhor seu dinheiro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Roda de conversa com mulheres sobre finanças e dinheiro
Rodas de conversas reúnem até 20 mulheres para falar sobre educação financeira. Foto: Arquivo pessoal

Uma dessas sortudas é a Mary Vivian. Ela sempre passou por dificuldades financeiras na família, desde cedo teve que trabalhar para ajudar a mãe. Depois de muitos desafios, se formou em nutrição na USP e, através do Invista, aprendeu a gerenciar seu dinheiro.

Mulher que foi ajudada por projeto sobre finanças ao lado de sua mãe depois de melhorar a condição financeira da família
Marry ao lado da sua mãe, que a incentivou para estudar. Hoje, as duas comemoram uma condição financeira melhor viajando. Foto: Arquivo pessoal

Hoje tenho a minha reserva anti-perrengue, vulgo reserva de emergência de 6 meses montada. Invisto em fundos pensando no longo prazo, com foco na minha independência financeira. E no fim do ano passado comecei a me aventurar na renda variável, também com foco no longo prazo”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Cliente antecipa pagamentos para salão de sobrancelha passar por crise do coronavírus

Mulheres buscam autonomia financeira

Dados do Sebrae mostram que mais da metade dos novos empreendedores do Brasil são mulheres e que 45% das empreendedoras buscam independência financeira.

“Investir para mim não é para ficar rycaaa (hahaha), mas sim para viver confortavelmente, não apenas sobreviver, como sempre foi. Investir para mim é evitar perrengue, porque eu criei aversão ao perrengue”, disse Mary.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Invista como uma garota (@invistacomoumagarota) em 24 de Mar, 2020 às 4:30 PDT

Para ajudar mais mulheres a conquistarem essa autonomia, o Invista também disponibiliza material educativo nas redes sociais.

“Falar desse assunto pode ser coisa de mulher sim. Porque a gente desconstrói muito essa visão de que dinheiro é algo distante, e trazemos muito mais pras decisões que a gente faz no dia a dia, as pequenas escolhas”, finalizou Ana.

Que uma ajudinha aí nas contas? Pode fazer contato através do Instagram @invistacomoumagarota.

[A história da Ana Vitória e Victória Giroto e tantas outras de mulheres que ajudam mulheres fazem parte de um canal especial do Razões para Acreditar e O Boticário, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse mais histórias como essa aqui.]

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Para ajudar mulheres a saírem do perrengue, elas criaram um grupo de educação financeira 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,078,673SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fazendeira britânica instala sua própria banda larga e agora abastece comunidades rurais

Investir em tecnologia é também ampliar a informação e a comunicação. Esse pensamento vai de acordo com Christine Conder, fazendeira britânica que leva conexão...

Projeto transforma lama que destruiu Mariana em tijolos para reconstruir a região

“Tijolos de Mariana” não possui nenhuma ligação com o governo, nem empresas de mineração, e conta totalmente com o apoio da sociedade para acelerar o impacto positivo do projeto nas comunidades locais.

Rede social do bem lança a primeira moeda social global

Defensora de uma abordagem humanista da tecnologia, a rede social Horyou lançou uma moeda social global, a “Spotlight”, para promover a inclusão social em...

Motorista recebe passageiras em ponto de ônibus com ‘tapete rosa’ e flores

Não é a primeira vez que o motorista de ônibus Roberto Soares Rufino, 45 anos, faz uma homenagem bonita para as mulheres no Mês...

Menino de 8 anos surpreende ao terminar prova de triatlo infantil levando irmão deficiente

Dois meninos deixaram os espectadores surpresos em uma prova de triatlo infantil, em Idaho, nos Estados Unidos, no último dia 15 de agosto. Como não...

Instagram

Para ajudar mulheres a saírem do perrengue, elas criaram um grupo de educação financeira 2