Mulheres constroem centro para pessoas com deficiência usando bambu e barro

Em Bangladesh, algumas mulheres incríveis construíram um centro para pessoas com deficiência e elas usaram apenas bambu e barro! Diz se o lugar não ficou incrível!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

O IADHEC precisa de você para continuar sua missão de ajudar pessoas com deficiência. Faça a sua contribuição!

O Centro Anandaloy, como foi batizado, está na cidade de Rudrapur. No primeiro andar o espaço, funciona um centro de atendimento para pessoas com deficiência. Lá é possível ter uma série de assistência.

O Studio Anna Heringer é o grupo responsável pelo centro e eles acreditam que o local pode se tornar referência para atendimento aos que mais precisam.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Também há um pequeno atelier têxtil, todo administrado por mulheres.  No loca No espaço, elas podem desenvolver seu trabalho que será comercializado em feiras locais.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

Toda a comunidade participou da construção

O pessoal do Studio Anna Heringer criou ainda algumas iniciativas que envolveu a participação de toda a comunidade, na construção do centro.

O mais incrível é que a maioria dos voluntários foi mulheres, que colocaram a mão na massa para levantar o prédio. Também alguns futuros pacientes do Centro ajudaram.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Construção mais sustentável

A escolha pelo bambu e barro não foi à toa. Além de serem os materiais em maior abundância na região, eles tornaram a construção do centro mais barata e mais sustentável.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

A tradicional técnica local de construção em barro permite levantar paredes sem a necessidade de qualquer sistema de cofragem. Tal método possibilita construir paredes curvas com extrema facilidade. Por este motivo, contrapondo-se à maioria dos outros edifícios da região, o Centro Anandaloy é uma estrutura dinâmica, modelada pela maleabilidade do barro. Suas paredes parecem dançar enquanto a rampa serpenteia alegremente até o acesso do edifício. De modo simbólico, a estrutura parece nos dizer: que seja bem vinda a nossa diversidade”, descreve a equipe responsável pelo local.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para o telhado, o estúdio optou por chapas de metal e palha. O projeto do Centro Anandaloy venceu o Prêmio OBEL 2020, uma premiação internacional que homenageia as contribuições arquitetônicas notáveis para o desenvolvimento humano em todo o mundo.

E ele é lindo mesmo!

Olha só mais fotos do local!

Kurt Hoerbst e Stefano Mori
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

Fonte: CicloVivo

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,829,971SeguidoresSeguir
24,599SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pesquisadores brasileiros estão desenvolvendo vacina contra o coronavírus

Professores, cientistas e pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) estão trabalhando em uma vacina contra o coronavírus (Covid-19). A estratégia...

Vovô de 103 anos comemora formatura de netos pulando de paraquedas

Se muitos jovens têm medo de pular de paraquedas (eu não teria coragem, e você?), Al Blaschke – de 103 anos, decidiu mostrar ao...

Pai despedido por assistir nascimento do filho recebe ajuda financeira e ofertas de emprego

Ele recebeu mais de R$ 20 mil em doações para cuidar de sua família e três ofertas de emprego.

Pai começou customizando fantasia para filho cadeirante e agora tem ONG para atender mais crianças

Quando Reese Davis tinha 3 anos de idade, seu filme favorito era “Wall-E”, da Pixar. E um dos seus desejos era se vestir como o...

Instagram

Mulheres constroem centro para pessoas com deficiência usando bambu e barro 1