Usando bambu e barro, mulheres constroem centro para deficientes e vencem prêmio de arquitetura

Em Bangladesh, algumas mulheres incríveis construíram um centro para pessoas com deficiência e elas usaram apenas bambu e barro! Diz se o lugar não ficou incrível!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

O IADHEC precisa de você para continuar sua missão de ajudar pessoas com deficiência. Faça a sua contribuição!

O Centro Anandaloy, como foi batizado, está na cidade de Rudrapur. No primeiro andar o espaço, funciona um centro de atendimento para pessoas com deficiência. Lá é possível ter uma série de assistência.

O Studio Anna Heringer é o grupo responsável pelo centro e eles acreditam que o local pode se tornar referência para atendimento aos que mais precisam.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Também há um pequeno atelier têxtil, todo administrado por mulheres.  No loca No espaço, elas podem desenvolver seu trabalho que será comercializado em feiras locais.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

Toda a comunidade participou da construção

O pessoal do Studio Anna Heringer criou ainda algumas iniciativas que envolveu a participação de toda a comunidade, na construção do centro.

O mais incrível é que a maioria dos voluntários foi mulheres, que colocaram a mão na massa para levantar o prédio. Também alguns futuros pacientes do Centro ajudaram.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Construção mais sustentável

A escolha pelo bambu e barro não foi à toa. Além de serem os materiais em maior abundância na região, eles tornaram a construção do centro mais barata e mais sustentável.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

A tradicional técnica local de construção em barro permite levantar paredes sem a necessidade de qualquer sistema de cofragem. Tal método possibilita construir paredes curvas com extrema facilidade. Por este motivo, contrapondo-se à maioria dos outros edifícios da região, o Centro Anandaloy é uma estrutura dinâmica, modelada pela maleabilidade do barro. Suas paredes parecem dançar enquanto a rampa serpenteia alegremente até o acesso do edifício. De modo simbólico, a estrutura parece nos dizer: que seja bem vinda a nossa diversidade”, descreve a equipe responsável pelo local.

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para o telhado, o estúdio optou por chapas de metal e palha. O projeto do Centro Anandaloy venceu o Prêmio OBEL 2020, uma premiação internacional que homenageia as contribuições arquitetônicas notáveis para o desenvolvimento humano em todo o mundo.

E ele é lindo mesmo!

Olha só mais fotos do local!

Kurt Hoerbst e Stefano Mori
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

centro para deficientes em Bangladesh
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

 

Centro Anandaloy
Foto: Kurt Hoerbst e Stefano Mori

Fonte: CicloVivo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,269,708SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após aluna tentar suicídio, professora escreve cartas para lembrar seus alunos o quanto eles são especiais

A depressão é mais comum entre as jovens do que a gente imagina, por uma série de motivos: a falta de amor e carinho...

Poetas analfabetos do sertão viralizaram no YouTube e um deles ganhou até documentário!

"O poeta analfabeto" já foi exibido em festivais de cinco países, como Rússia, França, Índia e Bósnia, onde ganhou na categoria "melhor roteiro".

Uma vez por semana ele não almoça para arrecadar refeições para crianças que não tem o que comer

Anton Cobb tem 32 anos e é uma pessoa normal como qualquer adulto responsável, acorda todas as manhãs e trabalha várias horas de seu...

Um clipe colaborativo para celebrar o amor

Sabe aquela vontade mais profunda, que você não tem coragem de revelar pra ninguém, nem pra você mesmo? Nesse clipe, Marcelo Jeneci convocou diversos casais para...

ONG cria pias portáteis para moradores de rua lavarem as mãos

Um dos grupos mais afetados pela pandemia de coronavírus é o dos sem-teto. E não é para menos! Sem acesso a medidas básicas de saúde,...

Instagram

Usando bambu e barro, mulheres constroem centro para deficientes e vencem prêmio de arquitetura 2