Mulheres precisam iniciar vida profissional 10 anos antes que os homens para terem salários iguais

Pesquisas mostram que para mulheres conquistarem os mesmos salários que os homens, as mesmas precisam iniciar sua vida profissional 10 anos antes.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Olhando para esse dado, o Plano de Menina, projeto que dá voz e oportunidades a meninas periféricas de todo Brasil por meio de worskhops sobre educação financeira, empreendedorismo, autoestima, entre outros temas, em parceria com a agência BETC/Havas, criou o #SalarioIgual, um movimento que propõe uma reflexão aos órgãos públicos, empregadores e sociedade para que promovam iniciativas que contribuam para a igualdade salarial entre homens e mulheres.

Na campanha, a menina Heloisa Teodoro, 10 anos e aluna do Plano de Menina, questiona os recrutadores sobre os privilégios de gênero: “Você acha justo?”.

mulheres salários iguais homens
“Você acha justo?”

Deixando os recrutadores sem palavras diante de uma garota que junto a milhares de meninas do projeto Plano de Menina inicia o movimento #SalarioIgual em busca dos mesmos direitos e salários e pedem que todos se unam para que esse futuro seja possível e que elas possam ingressar na hora certa no mercado de trabalho – sendo valorizadas com salários iguais aos dos homens e as mesmas oportunidades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

[Conheça a história da Liliane: mulher, negra, periférica, que conseguiu uma vaga em uma das faculdades mais renomadas do mundo e criou uma vaquinha para custear os estudos, saiba como ajudá-la aqui.]

mulheres salários iguais homens

mulheres salários iguais homens

mulheres salários iguais homens

“Iniciamos este movimento #SalarioIgual junto com milhares de meninas de nosso projeto e convocando todas as meninas e responsáveis por meninas de todo Brasil a se unirem a nós em busca de mudança e de um futuro onde mulheres tenham as mesmas oportunidades. O Plano de Menina prepara as meninas para ocuparem seus espaços e serem protagonistas de suas histórias, mas as empresas e a sociedade estão preparadas para dar espaço para esta menina e valorizar sua potência?“, questiona Viviane Duarte, fundadora do Plano de Menina.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Precisamos falar sobre isso e buscar iniciativas positivas todos juntos para esta mudança que impactará em diversos resultados positivos para a sociedade. Uma menina que tem autonomia financeira pode mudar para melhor, além de sua história, todo seu entorno e o PIB de seu país“, acrescenta.

Confira:

Leia também: Escritora traduz para a linguagem infantil temas como desigualdade, corrupção e preconceito

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fotos: Reprodução/YouTube

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,763,858SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal chinês cria dança própria para afastar depressão e viralizam na internet

“Quando a vida tentar te derrubar, apenas dance”. E foi assim que o casal Fan Deduo, de 49 anos e Peng Xiaoying, de 45...

Campanha d’O Boticário homenageia os padrastos e emociona o público

Se tem uma marca que fala para os mais variados públicos, com campanhas que questionam os modelos tradicionais de família, entra ano sai ano,...

Ao defender filho de bullying, pai transforma raiva em amizade

Quando o filho de oito anos de idade de Aubrey Fontenot, Jordan, estava sendo intimidado na escola por um colega de 11 anos chamado...

Gêmeas sobrevivem a grave incêndio e família conta com apoio de vaquinha para tratamento

Em 2014, as gêmeas Kauane e Cassiane, hoje com 9 anos, sofreram queimaduras de terceiro grau após um grave incêndio causado acidentalmente pelo irmão...

Este povoado no Acre tem a economia baseada em troca – e dá muito certo

O Acre existe sim! O antropólogo Roberto Rezende foi matar a curiosidade e decidiu conhecer um pouco mais dos habitantes da reserva extrativista de Alto...

Instagram