Coronavírus: mulheres criam grupo de apoio para pagar boletos de trabalhadoras informais

Eventos cancelados, serviços adiados e cortes de dias de trabalho. Com a pandemia do coronavírus, as trabalhadoras informais e autônomas formam um dos grupos mais prejudicados nesse cenário. O trabalho para, mas as contas não, não é mesmo?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para ajudar e aproximar essas mulheres, a maioria responsável pelo sustento da casa, uma linda rede de solidariedade foi criada para não deixá-las na mão.

A fotógrafa Janaína Kremer, 35 anos, de Porto Alegre (RS), e a professora universitária Lívia Pasqual, 47 anos, de Montenegro, também Rio Grande do Sul, criaram o grupo Boleto+1 no Facebook.

Criado há apenas uma semana, o grupo já reúne pouco mais de 18 mil mulheres de todo o país e tem o objetivo principal de quitar boletos em aberto de serviços básicos, como água e luz, além de levantar doações de mantimentos e anunciar serviços.

capa do grupo Boleto+1
Foto: Reprodução/Facebook

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Após colar aviso no carro, motorista encoraja outras mulheres no trânsito

publicação de uma mulher do grupo Boleto+1 pedindo ajuda
Foto: Reprodução/Facebook

“O grupo surgiu diante da preocupação com a situação de mulheres que são mães de filhos sem pai, trabalhadoras autônomas e informais que com sua renda comprometida, muitas vezes, não têm pra quem pedir ajuda”, relatou Lívia.

A profissional informou que além do suporte financeiro, o grupo visa confortar emocionalmente essas mulheres.

“A violência doméstica no Brasil é alarmante e esse número tende a piorar com a quarenta”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

mulher anunciando a ideia de criar o grupo de apoio as mulheres
Foto: Reprodução/ Facebook

comentário de mulher sobre o grupo de apoio a trabalhadoras informais
Foto: Reprodução/Facebook

Relacionado: Coronavírus: projeto incentiva mulheres a comprar produtos e serviços de outras mulheres

Hoje, com a grande adesão de mulheres, Lívia e Janaína também contam com a ajuda de mais três mulheres na administração do grupo: Caroline Faleiro, de São Paulo (SP), Priscila Guerra e Tatiana Nequete, ambas de Porto Alegre (RS).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

mulheres que criaram o grupo Boleto+1 em apoio as trabalhadoras informais
Mulheres criam rede de apoio às trabalhadoras informais. Foto: Arquivo Pessoal

[A história da Lívia e tantas outras de mulheres que ajudam mulheres fazem parte de um canal especial do Razões para Acreditar e O Boticário, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse mais histórias como essa aqui.]

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,769,066SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudante com paralisia cerebral faz touchdown em jogo de futebol americano

Sepp Shirey ,um estudante do ensino médio de Virginia, Estados Unidos, possui paralisia cerebral, mas joga futebol americano e fez um touchdown de 80...

Creche de SP ensina crianças a conviver com deficientes e estrangeiros sem preconceito

Na creche pré-escola Oeste da USP (Universidade de São Paulo), a diversidade é parte da rotina. A unidade, que fica na Cidade Universitária, em São...

Chinês usa salto alto no lugar da namorada no hospital, para que ela fique confortável

Recentemente, um usuário com o apelido de Xie compartilhou a história de um jovem que fez um gesto aparentemente simples, mas que fez toda a diferença,...

Motorista da Uber socorre menina doente, leva-a ao hospital e não cobra corrida da mãe

"Ele é uma pessoa do bem, trabalhando na Uber para pagar o carro, sustentar a família”, afirma a mãe da criança.

Bebê coala confunde cachorro com mãe e o abraça bem forte

Um vídeo super fofo que mostra um bebê coala brincando com um cachorro conquistou as redes sociais, acumulando milhões de visualizações em poucos dias. Nas...

Instagram