ONG coordenada por musa de escola de samba doa 300 cestas básicas a famílias afetadas pela não realização do carnaval

Brasileiro gosta (e muito) de carnaval! Mas brasileiro também gosta de solidariedade? Ah, isso ele ama viu! Esta semana, o projeto social “Vila, um caso de amor”, junto com a Escola de Samba Unidos da Vila Maria e a ONG GR Together, coordenada pela musa da Escola de Samba, Isis Lyon, doaram cerca de 300 cestas básicas às famílias que dependem diretamente da renda do trabalho no carnaval.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a não realização da festa por conta da pandemia do novo coronavírus, essas pessoas vão ficar sem renda este ano, já que muitas tiram o sustento de dias, semanas e até meses do que conseguem ganhar trabalhando no carnaval.

Musa de escola de samba de carnaval de vestido vermelho entregando cesta básica a uma mulher
Isis Lyon entregou pessoalmente as cestas junto com os outros voluntários. Foto: divulgação

“Eu, como CEO da GR Together e como uma mulher apaixonada pelo carnaval, sinto que a minha missão é contribuir com essas famílias que estão passando dificuldade por conta da pandemia. Demos apoio a muitas pessoas desempregadas, autônomos e gente que dependia deste evento”, disse Isis.

A musa postou um vídeo sobre como foi essa entrega, mostrando que o evento atendeu todas as medidas de segurança contra a Covid-19.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foram entregues 200 cestas para as famílias que frequentam e trabalham na Escola de Samba Unidos da Vila Maria e mais 100 cestas básicas para famílias da Serra dos Cristais, comunidade próxima ao bairro Vila Maria.

E tem mais: ainda no mês de fevereiro, outras 400 cestas deverão ser entregues no Jardim Peri, numa parceria com o projeto social “Vida, Caminho e Luz”. “Ser musa é uma alegria por si em qualquer situação, e, especialmente nesta, é mais gratificante ainda, pelas necessidades e carências serem ainda maiores, quando mais pessoas estão contando conosco”, disse Isis.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Musa da Escola de Samba quer deixar legado para além do carnaval

Isis Lyon teve uma infância humilde e hoje tem transformado a vida das pessoas através da ONG GR Together, iniciativa voluntária e sem fins lucrativos. A empresária, modelo, enfermeira e estudante de Medicina tem 35 anos, ralou bastante para crescer e ter sucesso e agora quer ajudar outras pessoas a também subirem na vida.

A musa, que cresceu na Zona Norte paulista, realiza vários eventos beneficentes e milita com bandeiras como a luta contra o racismo e a inclusão social dos mais pobres. Na escola de samba, encontrou terreno fértil para praticar a solidariedade e fazer transformações.

“O alinhamento das nossas filosofias, história, engajamento social e amor pelo samba selaram essa união. O espectro social, de apoio à comunidade, enche meus olhos, então sinto que estou onde eu sempre deveria estar“, disse.

Musa de escola de samba de carnaval com fantasia de carnaval
Foto: reprodução/Instagram @isiss.lyon

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mesmo não havendo carnaval este ano, ela acredita que a grande apoteose não seja entrar sambando na avenida, mas as ações de bastidores. “Muito embora o coroamento do espetáculo seja apenas uma vez por ano, na verdade o trabalho é constante e perpassa o ano todo. E não se limita ao evento em si, mas a todo o apoio às pessoas vulneráveis das comunidades que a Escola alcança”, avaliou.

Sua missão é também inspirar outras mulheres negras, não apenas no samba, mas em todas as áreas. “Estabelecer referências pode ser o divisor de águas aos jovens entre a esperança e o desânimo. Digo mais! Toda pessoa com algum grau de sucesso em algum aspecto deve reconhecer que pode ser exemplo pra muitos e considerar em seus atos essa responsabilidade”, falou.

Musa de escola de samba de carnaval com fantasia de carnaval
Foto: reprodução/Instagram @isiss.lyon

Isis é nome de deusa, não musa! E essa mulher é realmente uma! Por tudo o que representa e por suas ações. Parabéns, Isis 👏

Realmente muita gente tem passado por dificuldades nesta pandemia. É o caso de Elizabeth, de 26 anos, que teve que adaptar o carrinho de materiais recicláveis para levar os filhos junto para trabalhar. Bora ajudar essa família?
Clique e contribua!

Fonte: SPNorte

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,839,934SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Deixe pago o café do próximo

Para quem não dispensa um bom cafezinho a simpática ideia do “café pendente” ou “café do próximo” chama a atenção. Existente em um café...

Menina de 1 ano leva a vovó para tomar banho de sol

Mais do que nos emocionar, Laurinha convida-nos a refletir...

Rede de supermercado francesa aboliu distinção de gênero nos brinquedos

A questão de gênero é cada vez mais debatida (ainda bem!) e entre estas novas propostas algumas coisas nos universos das crianças, como roupas e até...

[VÍDEO] Aluno de 5 anos cria ‘máquina do abraço’ para professora que está com câncer

O pequeno Avery, 5 anos, de Long Island, Nova York (EUA), criou, com a ajuda de sua mãe, Cathie, uma 'máquina do abraço' para...

Com vaquinha, bailarina de 9 anos que vive em barraco realizará sonho de construir sua casa (PB)

O talento e o carisma da Raíssa, de 9 anos, são gigantes. Ela sonha em ser uma bailarina e quer ajudar os pais a...

Instagram