Nossa história daria um filme #1: namoramos na escola, terminamos por minha culpa, mas anos depois nos reencontramos

Recebemos este belo e-mail do Felipe, e estamos reproduzindo na íntegra o texto que ele nos mandou, leiam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Olá Razões Para Acreditar, bom dia. Gostaria de compartilhar com vocês a minha história e da Monique, minha namorada:

Sou paulistano e ela paulista da cidade de Buritama, local onde mora a minha avó. Na adolescência, mais precisamente em 2000, fui morar lá com a minha vó, em 2003 me transferi para o colégio onde a Monique estudava, eu no terceiro colegial, ela na sétima série, ela ainda menina, gostava de mim, daquela garoto diferente, da cidade grande.
Pois bem, após descobrir que ela gostava de mim, ficamos em agosto daquele ano, eu fui o primeiro garoto que ela beijou, não demorou muito já emendamos o namoro, ela foi minha primeira namorada e eu o primeiro namorado dela.
Eu era um garoto um pouco problemático, e metido, pois era bem popular no colégio e na cidade, que é bem pequena. E comecei a aprontar com a Mo, realmente não fui um bom namorado, saía escondido dela, era grosseiro e sem educação, acabei decepcionando a minha primeira namorada, magoando o coração daquela inocente menina. Foi então que em fevereiro de 2014, no carnaval ela cansou e terminou comigo, chorei, sofri e aprendi… A gente só dá valor quando perde, percebi que apesar de apenas ter 17 anos de idade, ela era o meu grande amor.
1
(Na foto acima, em 2003)
Ficamos um tempo sem se falar, eu mudei de cidade, não voltava mais lá, entretanto, em 2005 fui numa festa e ficamos novamente, mas ela foi bem clara quando disse que não queria mais nada comigo.
Logo em seguida voltei para São Paulo, fiquei sem falar com ela por um tempinho, ela começou a namorar outro rapaz, eu outra garota, mas era nela que eu pensava, ela era que eu realmente amava… Tanto o meu namoro quanto o dela não deram certo e fomos curtir a “solteiresse”, porém nós voltamos a nos falar, através do Facebook, e sempre que eu podia dava uma indireta de que ainda gostava dela, assim como nossos amigos em comum, que sabiam, sempre falavam para ela…
Mas a coisa ficou séria em 2014, em junho daquele ano, próximo do aniversário dela eu assumi que a amava, a Mo ficou um pouco assustada e não nos falamos mais… Por eu estar trabalhando muito em inúmeros projetos eu exclui meu perfil do Facebook e a gente ficou sem contato, logo em seguida fiz uma viagem para Paris e de lá abri uma conta no Instagram, foi por essa rede social que a Monique me procurou, trocamos telefone e voltamos a conversar via WhatsApp.
Contei à ela que coloquei um cadeado com o nome dela na Ponte das Artes, em Paris e ela disse que gostaria de tentar de novo… Desde 28 de novembro de 2014 estamos juntos novamente, eu estou muito feliz ao lado dela, afinal, a Monique é o grande amor da minha vida e agora quero me redimir e fazê-la muito feliz! Parecia impossível,  se tornou improvável, até fazermos tornar possível,  esse meu amor foi meu combustível, que fez eu acreditar.
Essa é a nossa história, de Felipe Versati e Monique Farina.
2 4 5 6 7

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,498,345SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Entregador usa mochila para fazer propaganda e buscar estágio em Engenharia

Em tempos de crise é a criatividade que se destaca. Pode parecer clichê, mas é fato. E é isso o que está fazendo o...

Menino pede caixas de leite no seu aniversário para doar a asilo

Em vez de pedir uma bicicleta, um videogame novo, ou qualquer outro brinquedo que muitas crianças da sua idade pediram de aniversário, o menino...

Goiânia inova e constrói árvore de natal apenas de garrafas pet jogadas na rua

Nada como comemorar uma data tão importante quanto o natal dando um bom exemplo de sustentabilidade, não é mesmo? Em Goiânia, uma árvore de...

Programa transforma vida de moradores de áreas próximas às fábricas da PepsiCo

O Programa conta com participação ativa dos funcionários, que sugerem, escolhem e se engajam nas instituições que serão atendidas.

Menina de 9 anos fará leilão de seus desenhos para ajudar refugiados no Brasil

Sophia herdou o talento para desenhar da mãe, que é designer gráfica. A menina desenha desde os 3 anos de idade e se inspira em grandes nomes do universo das artes, como Van Gogh, Frida Kahlo e Monet.

Instagram