Sem água nem esgoto: Bill Gates mostra vaso sanitário futurista


Bill Gates apresenta o vaso sanitário reinventado, sem água nem rede de esgoto
PUBLICIDADE ANUNCIE

Bill Gates, um dos fundadores da Microsoft (1975) e atual maior filantropo do planeta, apresentou nesta última terça-feira, 6, uma peça tecnológica que tem o potencial de revolucionar o saneamento mundial – longe do seu “habitat natural”, isto é, a computação e a programação de softwares, Bill investiu todos os seus esforços (e alguns milhões de dólares) numa ferramenta básica e rudimentar utilizada por bilhões de pessoas – o vaso sanitário.

A novidade, apresentada no evento Reinvented Toilet Expo, na China, é que o vaso sanitário reinventado não precisa de água, tampouco uma rede de esgoto para funcionar; ele utiliza produtos químicos que transformam os dejetos humanos em fertilizante!

“O vaso sanitário atual simplesmente manda os dejetos embora na água, enquanto estes vasos sanitários não têm o esgoto. Eles recebem os dejetos líquidos e sólidos e fazem um trabalho químico neles, o que inclui queimá-los na maioria dos casos,” disse Bill à Reuters.

Bill Gates apresenta o vaso sanitário reinventado, sem água nem rede de esgoto
(Foto: Reuters/Thomas Peter)

Durante a palestra, Bill explicou em detalhes todo o processo de prototipagem da peça tecnológica e os anos de esboço e desenvolvimento do vaso até sua versão final. Aproveitou para elogiar o livre mercado e a globalização que possibilitou a criação do vaso sanitário reinventado.

Leia tambémCientistas descobrem composto que “congela” célula do câncer

“Acredito sinceramente que o comércio permite que cada país faça aquilo em que é melhor — afirmou o bilionário. — Então, quando falo de componentes deste vaso sanitário sendo feitos na China, outros na Tailândia, outros nos Estados Unidos, estou dizendo como é bom juntar todo esse QI para ter essa combinação.”

O “Reinvented Toilet”, como foi batizado em inglês, é fruto de uma iniciativa da Fundação Bill e Melinda Gates (FBM), a ONG filantrópica do ex-CEO da gigante de tecnologia e sua esposa. A FBM já doou aproximadamente US$ 28 bilhões para projetos de combate à AIDS, a mortalidade infantil, a desnutrição e a doenças venéreas. O casal afirmou que pretende doar mais US$ 50 bilhões para sua fundação até 2030.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Sobre a invenção, Bill Gates afirma que “da mesma maneira que um computador pessoal é de certa forma autossuficiente, e não uma coisa gigantesca, podemos realizar este processamento químico nos próprios lares”.

Bill Gates apresenta o vaso sanitário reinventado, sem água nem rede de esgoto
(Foto: Reuters/Thomas Peter)

Um conceito que pode parecer simplista e trivial, na verdade tem um enorme potencial de promover uma revolução a nível mundial no saneamento. No evento, Gates apresentou um pote com excrementos humanos, que continham 200 trilhões de células de rotavírus, 20 bilhões de bactérias e cem mil ovos de parasitas.

Leia tambémCampanha ajuda a melhorar condições de saneamento básico de crianças do semiárido brasileiro

A esterilização desses resíduos humanos poderiam evitar 500 mil mortes de crianças e economizar US$ 233 bilhões por ano aos cofres públicos de dezenas de países em custos para o tratamento de doenças facilmente curáveis, como diarreia e cólera.

“Nos lugares onde não há instalações sanitárias, tem muito mais disso” — afirmou, apontando para o pote. — “E é a isso que as crianças são continuamente expostas quando brincam, e é por isso que relacionamos isso não apenas com a qualidade de vida, como também com doenças, morte e desnutrição.”

Salientou ainda que mais da metade da população mundial não tem acesso a banheiros apropriados, equipamento que deveria ser considerado básico.

“Quando você pensa em coisas que são básicas, junto com a saúde e ter o que comer, ter uma privada faz parte desta lista,” afirmou.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: O Sul
Fotos: Reuters/Thomas Peter

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar