Pesquisadores ingleses criam neurônios artificiais para tratar o Mal de Alzheimer

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Bath, no Reino Unido, conseguiu reproduzir a atividade biológica dos neurônios usando chips de silicone. O feito pode trazer luz ao tratamento contra o Mal de Alzheimer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Batizados de “neurônios artificiais”, os chips requerem uma quantidade muito, muito pequena de energia para funcionar, o que é uma vantagem.

Milhares deles em funcionamento simultâneo podem curar lesões na medula espinhal, no coração e no cérebro.

Tratamento contra o Alzheimer

O estudo da Universidade de Bath chegou à conclusão que uma quantidade considerável de neurônios na base do cérebro não trabalham adequadamente, pois não enviam os sinais corretos para os órgãos, como o coração, que por sua vez não bombeia tão forte quanto deveria – ocasionando as doenças cardíacas.

Leia tambémVovô com Alzheimer lembra música feita por neto em sua homenagem

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na fase de prototipagem dos chips, os pesquisadores tiveram que criar modelos para tentar elucidar como neurônios específicos respondiam a certos estímulos elétricos. Eles tentaram imitar a resposta dos neurônios a uma variedade de estímulos, conseguindo com sucesso a dinâmica dos neurônios e do hipocampo em ratos.

“Nosso trabalho é paradigmático porque fornece um método robusto para reproduzir as propriedades elétricas de neurônios reais em mínimos detalhes”, disse o principal autor do estudo, Alain Nogaret, do Departamento de Física da Universidade de Bath.

neurônios artificiais tratamento Mal de Alzheimer

Nogaret explica que a abordagem do estudo combina várias descobertas. “Podemos estimar com precisão os parâmetros que controlam o comportamento de qualquer neurônio. Criamos modelos físicos do hardware e demonstramos sua capacidade de simular com êxito o comportamento de neurônios vivos reais. Nosso terceiro avanço é a versatilidade do nosso modelo, que permite a inclusão de diferentes tipos e funções de uma variedade de neurônios mamíferos complexos”, diz.

Os neurônios artificiais podem ser ser miniaturizados e implantados, permitindo uma vasta gama de possibilidades para a comunidade médica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Estudo brasileiro aponta que folha de pitangueira pode combater Alzheimer

“Por exemplo, estamos desenvolvendo marcapassos inteligentes que não apenas estimulam o coração a bombear a um ritmo constante, mas usam esses neurônios para responder em tempo real às demandas impostas ao coração – o que acontece naturalmente em um coração saudável”, afirma Nogaret.

“Outras possíveis aplicações poderiam ser no tratamento de doenças como Alzheimer e doenças degenerativas neuronais de maneira mais geral”, conclui o pesquisador.

Compartilhe o post com seus amigos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução/Techxplore

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,839,477SeguidoresSeguir
24,786SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mais de cinco milhões de flores azuis compõem paisagem deslumbrante no Japão

Um “mar” de flores azuis, que se estende até onde os olhos podem alcançar. Esse espetáculo da natureza é visto em um parque lá do...

Cientistas britânicos testam proteína sintética que repara danos no cérebro e na medula espinhal

Um grupo de cientistas britânicos trouxe mais esperança para pacientes com problemas neurológicos. Eles desenvolveram uma proteína sintética, capaz de restaurar danos no cérebro...

Jovem troca festa de aniversário por limpeza de terminal de ônibus no RS

O estudante Rafael de Castro, aluno do curso de Relações Internacionais da UNIPAMPA (Universidade Federal do Pampa), em Sant’Ana do Livramento (RS), trocou sua...

A bela amizade entre um filhote de urso e lobo

Ah a natureza, sempre nos ensinando e nos mostrando que não importa a raça, e sim a proximidade e afeto. Vejam esses dois filhotes...

Menino atropelado por motorista bêbado ganha sua prótese com vaquinha e volta a andar

O Iago está andando, gente! Ele foi atropelado por um motorista embriagado no ano passado e teve que amputar parte da perna esquerda. Seu sonho...

Instagram

Pesquisadores ingleses criam neurônios artificiais para tratar o Mal de Alzheimer 2