Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: já notícias boas, fazem bem à saúde mental

O que parece óbvio para todos nós agora tem respaldo científico: consumir notícias ruins diariamente leva a um ciclo danoso de tristeza, fadiga e angústia. No sentido contrário, consumir notícias boas faz bem à saúde mental e gera sentimentos como empatia, esperança e felicidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tal conclusão é de um estudo publicado no periódico Science Advices com o título: “A exposição a eventos de violência em massa na mídia pode alimentar um ciclo de angústia”.

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia analisou 4165 voluntários dos EUA, e demonstrou que o consumo exagerado desse tipo de notícia pode prejudicar a saúde mental a curto e médio prazo.

Os estudiosos chamaram de ‘traumas coletivos’ notícias envolvendo atentados terroristas e desastres naturais que as pessoas passam horas assistindo na TV, no rádio ou na internet.

Constatou-se que a exposição exagerada a notícias ruins é um problema de saúde pública, uma vez que eventos como esses causam implicações na saúde mental – e por vezes física – de milhares de pessoas em potencial.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Notícias boas fazem bem à saúde mental
De acordo com estudo da Universidade da Califórnia, consumir notícias boas faz bem à saúde mental e gera sentimentos como empatia, esperança e felicidade. Foto: Pixabay/Reprodução

“A exposição repetida à cobertura noticiosa de traumas coletivos tem sido associada a consequências ruins para a saúde mental — como flashbacks — nas consequências imediatas, e respostas ao estresse pós-traumático e problemas de saúde física ao longo do tempo, mesmo entre indivíduos que não experimentaram diretamente o evento”, alertou a psicóloga Rebecca Thompson ao portal Gizmodo.

É a primeira vez que os efeitos desse tipo de consumo de informação é observado empiricamente. “Nosso estudo é único porque é o primeiro a demonstrar o padrão [resultante] da exposição repetitiva a eventos de violência em massa, e o estresse que isso causa durante o tempo em uma grande parcela da população que foi pesquisada por vários anos”, contou a psicóloga.

Leia também“Cansei de ler notícias ruins e resolvi construir minhas próprias notícias boas”

“A cobertura midiática desses eventos, alimentada pelo ciclo de notícias de 24 horas e pela proliferação de tecnologias móveis, é muitas vezes repetitiva e pode conter imagens gráficas, vídeos e histórias sensacionalistas, estendendo o impacto a populações além das pessoas diretamente envolvidas”, afirmou uma das pesquisadoras, a psicóloga Roxane Cohen Silver, à publicação da Universidade da Califórnia, em Irvine (UCI).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: já notícias boas, fazem bem à saúde mental 2
Representação do ciclo de estresse estudado. Foto: UCI

Acompanhar com certa obsessão os desdobramentos de tragédias humanas e catástrofes naturais é comum por vezes, ressalta a equipe, uma vez que os seres humanos são curiosos por natureza.

No entanto, é preciso haver uma dosagem de quanta informação permitiremos assimilar. Nesse aspecto, é importante que os veículos de imprensa tenham sensibilidade na publicação de conteúdos ditos sensíveis.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Canal no YouTube se junta à corrente do bem para espalhar notícias boas

“Para os meios de comunicação, recomendamos moderar os aspectos sensacionalistas da cobertura noticiosa desses eventos, de modo a não provocar preocupação e angústia excessiva entre os espectadores”, recomendou Thompson.

Notícias boas fazem bem à saúde mental
Foto: Sapo Mag/Reprodução

Notícias boas transformam o nosso dia a dia

Em resumo, é importante se informar sobre o que está acontecendo (de ruim) no mundo, mas recomenda-se evitar acompanhar longas transmissões de tragédias e catástrofes. Saiba apenas o essencial e procure equilibrar na balança essas notícias ruins com as notícias boas, como as que publicamos sempre aqui no Razões! 😉

No mesmo estudo, 88% dos entrevistados relataram que a sensação de ter um “bom dia” foi prolongada após a leitura de boas notícias. Eis aí o poder transformador da informação positiva!

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fontes: SNB/Galileu

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: já notícias boas, fazem bem à saúde mental 4

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,080,475SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Afetividade promove aproximação dos alunos com o aprendizado em sala de aula

(Por Ingrid Vogl) Quem passa pelas salas de aula do 2º ano do ensino fundamental da Escola Estadual Dr. Manoel Alexandre Marcondes Machado percebe uma...

Elvis não morreu, ouça a voz desse adolescente de 16 anos

O nome dele é David Thibault, mas pode chamar de Elvis. A voz parece não corresponder a um garoto tão novo, sem muitas palavras, apenas...

Uma menina e um pai atrapalhado viralizam na internet dançando coreagrafia de clipe

Taylor Swift mostra uma variedade de movimentos “super coreografados” no seu vídeo da música "Shake It Off", mas venhamos, nem a melhor das coreografias...

A paratleta Sarah Storey já ganhou 22 medalhas olímpicas em três esportes diferentes

A mulherada está com tudo nas Paralimpíadas Rio 2016! No caso de Sarah Storey, está mais do que com tudo. Sem cansar de superar...

Instagram

Notícias ruins levam a ciclo de tristeza, diz estudo: já notícias boas, fazem bem à saúde mental 5