Nova Zelândia testa jornada de trabalho de 4 dias e dá certo

Uma empresa na Nova Zelândia testou os benefícios que teria se seus funcionários trabalhassem apenas quatro dias por semana, em vez dos habituais cinco dias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Perpetual Guardian é uma empresa da cidade Auckland, na Nova Zelândia, que gerencia bens e testamentos. Entre março e abril, eles lançaram um teste que concedeu aos seus 240 funcionários um dia extra remunerado, segundo o site Correio da Manhã.

Os funcionários foram pagos por uma semana de trabalho de cinco dias, mas só trabalharam de segunda à quinta-feira. Baseado em métricas que foram utilizadas por pesquisadores externos, o estudo demonstrou muitos benefícios.

Leia também: Netshoes envia crocs com um pé de cada tamanho para mulher com limitação física

Para começar, 78% dos funcionários relataram sentir-se capazes de administrar  seu equilíbrio entre vida pessoal e profissional, o que representa um aumento impressionante de 24% em relação a uma mesma pesquisa realizada anteriormente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os trabalhadores sentiram menos necessidade de verificar as mídias sociais e ficaram menos distraídos com projetos fora do trabalho. A equipe relatou sentir menos estresse e expressou mais satisfação com suas vidas. Os funcionários também mostraram-se mais produtivos, engajados, comprometidos e estimulados.

A empresa atualmente trabalha para implementar permanentemente a semana de trabalho de 4 dias, e espera que seu modelo inspire outros negócios na Nova Zelândia e em todo o mundo.

“Foi algo que eu pensei porque queria tentar criar um ambiente melhor para a minha equipe”, disse o CEO do Perpetual Guardian,

Que legal, não é? Tomara que muitos empresários também se inspirem com essa ideia e priorizem a qualidade de vida, em vez da dedicação exagerada ao trabalho.

Você conhece alguma iniciativa parecida aqui no Brasil? Deixe nos comentários, queremos muito saber!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Empresário contrata pessoas baseado na vontade de trabalhar e não no currículo

crédito da foto: Pixabay – Informações: GNN e Correio da Manhã

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,845,820SeguidoresSeguir
24,881SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotos mostram que mesmo quando velhos cães ainda são fofos

Todo mundo adora filhotes de cachorro, mas o fotógrafo canadense Pete Thorne em sua série de Old Faithful, ou O Velho Esperançoso, fotografa exclusivamente...

Cão fica sentido com o dono que o levou ao veterinário

Assim como não curtimos ir ao hospital, os cães também não gostam de ir ao veterinário. Eles ficam profundamente chateados e desesperados. Mas, isso é...

Descubra a verdadeira história de como surgiu o post-it

Eu adoro usar post-it em qualquer projeto que eu faça, ou simplesmente para anotar coisas que tenho que lembrar. Todos sabemos que o post-it é...

Para promover a aprendizagem colaborativa, coletivo baiano lança rede social “Ubuntu”

Na língua Zulu, “Ubuntu” quer dizer “Eu sou porque nós mesmos”. A proposta da nova rede social lançada pelo coletivo baiano Desabafo Social (do...

Instagram

Nova Zelândia testa jornada de trabalho de 4 dias e dá certo 1