O hip-hop como uma ferramenta de transformação social em Uganda

Se procurarmos um pouco encontraremos na internet muitos casos de esportes/dança que mudaram a realidade de jovens no Brasil e no mundo. Mas como não seria diferente do que postamos aqui no RPA, este caso tem suas particularidades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estamos falando de um projeto que se intitula Breakdance Project Uganda, que teve inicio em 2006 com a iniciativa de um homem chamado Abraham “Abramz” Tekya.

hiphop

Abramz levou para o, várias vezes citado, “pior lugar para uma criança viver” toda a sua paixão e conhecimento sobre HIP HOP, a fim de auxiliar os jovens que viviam em situação de risco em Uganda (e aqui cabe esclarecer que não só financeiramente, mas também por conviverem diretamente com o vírus da AIDS) a terem uma vida de maior autonomia, equilíbrio emocional, responsabilidade e com vontade de criar um futuro diferente.

O mais interessante do projeto é que é centrado na premissa de que TODOS podem ensinar e aprender. Voluntários fazem o papel de direcionadores para seguir uma linha, mas o ensino é interativo, no qual um aprende e é capaz de ensinar a outro, as crianças, além da dança, tem em suas classes acesso a músicas e a arte de outros países.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dominar alguma técnica de dança aumenta a auto-estima, e o estímulo dado a ensinar colabora para que estas crianças que antes poderiam se ver como frágeis ou serem postas de lado, se empoderem e sigam suas vidas com a responsabilidade de saber que um ato pode abranger muita gente, e que pessoas fazem seu ambiente, e não o contrário.

Alguns podem se perguntar: Por quê o Hip Hop e não uma dança local?

Bom, Abramz é um adepto da cultura e da música Hip Hop e usou sua expertise e talento para o bem. E é isso que importa. Fazer o melhor com o que temos. E atingir o maior número de pessoas possível. Abaixo, o trailer de um documentário que conta a história do projeto:

1150140_724232554305922_8987630767643319865_n 1957996_643452889050556_23862448_n 10155587_671231369606041_7201487040525277532_n 10277717_687372867991891_377810791259672264_n 10341875_687373331325178_1378463879558563601_n 10342760_731175286944982_2541200507499660722_n 10371382_686489184746926_5641751274714070510_n 10559789_730984843630693_2161568270343330305_n

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Acompanhe o projeto pela Fanpage aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,751,664SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Deficiente visual faz campanha para conhecer Sandy e Júnior por motivo muito especial

Sabe quando você vê aquelas historias felizes no Facebook, de alguém que escreveu um post que tomou uma proporção tão grande que deu certo?...

Sem surpresas: pais arranjam um jeito criativo para que o filho deixe a chupeta

Quem tem filho(a) ou cuida de uma criança sabe: fazê-los largar a chupeta pode ser uma tarefa muito difícil. Minha mãe, por exemplo, disse que...

Bebê cervo se recusa a sair do colo de eletricista que o resgatou

Um filhote de cervo chorou feito uma criança quando esse eletricista tentou devolvê-lo para a natureza após ser resgatado. O rapaz e outros colegas trabalhavam...

Airbnb oferece acomodação gratuita para 20 mil refugiados que fugiram do Afeganistão

A plataforma online de serviço de hospedagem Airbnb afirmou nesta semana que vai oferecer acomodação 100% gratuita para 20 mil refugiados afegãos que fugiram...

Filho diz ter “dor no joelho”, mas mãe percebe que trata-se de dor de tristeza e conversa sobre isso

Você sabia que as emoções e algumas doenças possam estar interligadas? Embora nem todos acreditem, há estudos científicos que provam a existência de doenças psicossomáticas....

Instagram