O que acontece quando as pessoas percebem como seus entes queridos as avaliam

Somos muitas vezes nossos próprios críticos mais severos, mas isso pode nos limitar de forma até cruel.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um experimento social pediu para que entes queridos de pessoas avaliassem o seu nível de “sucesso”, e nos mostra que muitas vezes parecemos mais bem-sucedidos para os outros do que a nós mesmos.

O vídeo, que foi criado pela Universidade Strayer e Aplus, faz parte de uma campanha para literalmente redefinir a palavra “sucesso” através de uma petição para mudar a palavra do dicionário Merriam Webster.

De acordo com Strayer University, 90% dos norte-americanos associam sucesso com felicidade em vez de “o fato de conseguir ou alcançar a riqueza, respeito, ou fama”, que é a atual definição de dicionário sobre o que é sucesso. Se você concorda com campanha, não se esqueça de assinar sua petição aqui. Assista ao vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Via Bored Panda

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,261,441SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Islândia homenageia goleiro da Nigéria diagnosticado com leucemia

A seleção da Islândia postou no Twitter uma foto dos jogadores segurando uma camisa da seleção da Nigéria com o número 1 e o nome de Carl Ikeme.

Menina escreve carta para cachorrinha falecida e obtêm resposta

Dias após perder sua amada cachorra de estimação, a pequena Maci Hopkins, 4 anos, escreveu uma cartinha para ela endereçada ao céu, acompanhada de...

Vaquinha para mãe que pega barco emprestado para catar ostras e sustentar os filhos arrecada mais de R$90 mil

Gente, vocês são incríveis! Graças à vocês, tivemos mais uma meta batida! 🙌 Com a ajuda de 2510 transformadores, foram arrecadados, até o momento, R$...

Ela é a primeira professora com Síndrome de Down da Faixa de Gaza

Hiba Al Sharfa é a primeira professora com Síndrome de Down a dar aulas para crianças portadoras da síndrome na Faixa de Gaza. Uma conquista importante, que merece ser celebrada, pois agora as crianças se sentem representadas na sala de aula.

Essa senhora lê para animais em abrigos toda semana

Um dia por semana, quase toda semana desde que seu cachorro morreu há mais de um ano e meio atrás, Sandy Barbabella começou a participar do Western...

Instagram