ONGs recolhem flores que iam para o lixo e transformam em arranjos para alegrar idosos em asilos

Quem nunca admirou as flores usadas para decorar uma festa? Tão lindas, mas geralmente descartadas rapidamente, sem nem ter chance de alegrarem por mais tempo o dia das pessoas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Porém, iniciativas como a Flor Gentil e a Flor Faz Bem mudaram isso, tornando a vida das flores e das pessoas melhores!

Apóes a luzes apagarem nos salões, elas recolhem as flores e doam pra asilos e outras instituições. Esse gesto simples leva tanta alegria aos idosos que sorriem e exibem felizes seus arranjos, que é inegável o poder dessas flores que iam para o lixo e agora viram presentes e lembranças para quem mais precisa de carinho.

Moradora do Asilo Padre Cacique, em Porto Alegre, ganhou flores (Foto: Vini Dalla Rosa/ Divulgação)
Moradora do Asilo Padre Cacique, em Porto Alegre, ganhou flores (Foto: Vini Dalla Rosa/ Divulgação)

Pioneira no Brasil, a iniciativa naceu com a florista Helena Lunardelli há cinco anos. Ela estava passando por um momento de crise existencial e queria fazer algo diferente de sua vida, algo, principalmente, que tivesse algum impacto social.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um dia, escutando reclamações e desabafos de faxineiros após uma festa, sobre como era triste ver arranjos tão bonitos irem para o lixo ou até mesmo sobre o fato de um deles não ter tido dinheiro para comprar flores para seu próprio casamento ela percebeu ali a oportunida que tanto procurava.

Helena Lunardelli entregando pessoalmente as flores do projeto Flor Gentil (Foto: Divulgação)
Helena Lunardelli entregando pessoalmente as flores do projeto Flor Gentil (Foto: Divulgação)

Hoje, a Flor Gentil visita 26 casas quinzenalmente e recebe doações de 348 distribuidores distintos, entre floristas, pessoas físicas, buffets e outras instituições. A ONG conta com 2.110 voluntários inscritos, que além de ajudar fazendo o bem, também tornam-se capacitados profissionalmente para atuarem como floristas no mercado de trabalho.

“O que eu mais gosto é entregar. A gente acaba se apegando aos senhores, ouvindo as histórias. É muito legal essa conexão que a flor nos proporciona”, conclui Helena.

Já em Porto Alegre, a Flor Faz Bem, sob o comando da Jaqueline, atua há apenas sete meses e por isso ainda precisa de mais voluntários frequentes. Muitas vezes apenas Jaqueline e a sócia, Claudia Bopp, ficam a cargo de buscar as flores, fazer os arranjos e entregar nos asilos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Claudia Bopp e Jaqueline Pegoraro com a mão na massa (Foto: Poa Vini Dalla Rosa/ Divulgação)
Claudia Bopp e Jaqueline Pegoraro com a mão na massa (Foto: Poa Vini Dalla Rosa/ Divulgação)

Inscreva-se pra ajudar e saber mais dessas lindas iniciativas.

São Paulo: Flor Gentil http://www.florgentil.com.br/

Porto Alegre: Flor Faz Bem [email protected]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

(Foto: Poa Vini Dalla Rosa/ Divulgação)
(Foto: Poa Vini Dalla Rosa/ Divulgação)

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,984,295SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

[VÍDEO] PMs do Pará fazem homenagem em frente a hospital para soldada que perdeu bebê após tiro

Um vídeo muito lindo de 2019, em que aparece uma soldada da Polícia Militar do Pará sendo homenageada, voltou a viralizar na internet. Kethlen...

Cada item ou serviço deste hotel foi pensado para ajudar a vida de alguém que precisa

A carreira do fotógrafo de celebridades Jeremy Cowart está cheia de trabalhos em busca de um propósito maior. Em sua busca por trabalhos que impactem...

Entregador de comida faz delivery a pé e internautas se mobilizam para ajudá-lo

É difícil de acreditar, mas o jovem José Anderson trabalha fazendo delivery a pé na cidade de Caruaru (PE) para sustentar a família.

Influencers fazem publis de graça para ajudar micro e pequenas empresas

Influenciadores digitais de todo o país têm feito publis de graça para empresas de pequeno e médio porte que precisam de apoio em meio...

Artista “bicha, trans e preta” luta contra um câncer e combate o machismo nas periferias de SP

Diretora da peça “É pra copiar ou reescrever”, apresentada em escolas da periferia de São Paulo, Linn Santos, 25 anos, declara-se como “uma bicha,...

Instagram