Rapaz ‘transforma’ traumas de bullying em origamis para crianças

A gente começa a contar esta história fazendo um alerta: o bullying é algo muito sério e pode provocar consequências graves. O caso que vamos narrar não tem o objetivo de romantizar o problema e mostrar que é fácil superá-lo: é uma mensagem de amor em meio ao ódio escondido por trás da piada, da brincadeira, do xingamento.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dito isso, bora conhecer a trajetória de Marcelo Murilo Leite, de 25 anos, de Garuva (SC)! Marcelo é mais uma das muitas crianças que sofreram com o bullying na escola. Calado, introspectivo, recebeu todo tipo de ataque.

As perturbações causadas pela discriminação o levaram até mesmo a tentar o suicídio. “Ficava sozinho praticamente o período todo. Era horrível ver todo mundo com amigos e eu sozinho. Eu sentia que as pessoas sentiam vergonha de estarem ao meu lado”, disse.

Foto antiga de duas crianças
Marcelo com a mãe, na escola. Foto: arquivo pessoal

Aliado a tudo isso, ele perdeu o pai e teve que lidar com a doença da mãe, que era quem cuidava dele e que ficou quase cega. Hoje Marcelo cuida da mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Homem com a mãe
Marcelo também teve que superar a morte do pai e a doença da mãe, de quem ele cuida até hoje e está quase cega. Foto: arquivo pessoal

Volta por cima

Mas esta história, felizmente, não tem uma desfecho triste como costumamos ouvir em casos semelhantes. Pelo contrário, Marcelo transformou tudo o que sofreu em amor e esperança em nome de outras crianças que também passam pelo mesmo que ele passou.

Foi depois de uma longa internação por causa de uma tentativa de suicídio que Marcelo decidiu que iria combater aquilo tudo. Em suas mãos, choro e dor se desdobraram em lindos origamis com formato de coração e mensagens positivas.

Origamis com imagens
Marcelo passou a fazer origamis com mensagens motivacionais. Foto: arquivo pessoal

Hoje, cada palavra que o magoou dá espaço ao otimismo e à motivação. Ele próprio produz os origamis e distribui nas escolas. Marcelo começou pelo local onde estudou e enfrentou seus traumas. “Meu coração não tem espaço pra ódio, eu quero voltar na escola espalhando amor”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Homem de cabelos longos com papel com mensagem motivacional e desenho do mapa do mundo
Foto: arquivo pessoal

Ao retornar, ele foi acolhido por uma professora que o havia ajudado na infância a superar as provocações dos outros alunos. “A diretora Rosângela, na época, era minha professora, ela sempre me ajudava, ficava do meu lado. Se eu estou tentando espalhar essa mensagem para mais escolas é por causa dela”, disse. Olha a diferença que um professor faz nesse processo 💛

Origamis com mensagens motivacionais
Marcelo já entregou mais de 10 mil origamis. Foto: arquivo pessoal

“Eu queria fazer algo para ajudar outros jovens que lutam contra a ansiedade e depressão. Muitas vezes as dores deles não são compreendidas por familiares e amigos, acham que é drama, e eu pensei em fazer isso nas escolas pelo motivo que me levou a ter depressão: foi o bullying sofrido em todo o período que eu estudei”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mão segurando origami de coração
Foto: arquivo pessoal

Que você continue espalhando muitos origamis por aí, Marcelo!

Fonte: Folha Norte SC

A atitude deste jovem foi igual à da menina Ivie que, em vez de brigar, mandou carta para o agressor após sofrer bullying. Veja!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Uma análise do momento da publicidade global em relação às campanhas LGBTs

Olá. Esse pequeno texto é sobre a importância das representações familiares e afetivas nas campanhas publicitárias, que parecem adquirir coragem para ampliar seus horizontes. A...

Menino de 8 anos abre floricultura em casa para ajudar a mãe, que perdeu o emprego na pandemia

Berenice Pacheco deve estar muito orgulhosa do filho Aaron, de 8 anos. Quando soube que ela estava desempregada, por causa da crise causada pela...

Falcão, do O Rappa, coloca cadeirante no palco durante o show!

Atitudes dizem muito do caráter de uma pessoa, confesso que ver o Falcão fazendo algo assim, proporcionando esse momento inesquecível pra esse cara, fez...

Caldeira inovadora vaporiza lixo e o transforma em energia limpa – sem poluir o meio ambiente

Uma nova e empolgante startup tecnológica promete gerar energia limpa vaporizando pilhas e mais pilhas de lixo, sem desperdício e emissões poluentes, que comprometem...

Este papel não precisa derrubar nenhuma árvore para ser produzido: feito com fibra de cana de açúcar

O papel TreeFrog é produzido com fibra de cana de açúcar, ou seja, com a sobra da extração do açúcar ou etanol. Ele também não utiliza cloro e exige de 10 a 15% menos produtos para o embranquecimento.

Instagram

Rapaz 'transforma' traumas de bullying em origamis para crianças 1