Técnico ortopedista canta para distrair bebê enquanto engessa sua perna; veja vídeo

O técnico ortopedista Raphael Dhominyck, 32 anos, vai trabalhar todos os dias feliz da vida por amar a profissão que exerce. E esse amor está em tudo o que o profissional faz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um bom exemplo disso é um vídeo viral em que ele canta e dança a música “Atrasadinha” para o distrair um bebê enquanto engessa suas perninhas, seguindo uma recomendação médica.

Pedro, que tem apenas 6 meses de vida, sente um pequeno desconforto ao longo do procedimento, mas fica tão entretido com a atuação de Raphael que nem liga.

As imagens foram gravadas pela mãe do bebê no dia 23 de outubro, em um hospital público do Maranhão.

Técnico ortopedista canta distrair bebê gesso perna

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Tenho 32 anos, e 13 anos dedicados à ortopedista, de coração. É bom demais fazer o que a gente sonha desde 5°série do ensino fundamental. O alto astral tem que ter, faça chuva ou sol. Eles merecem demais”, disse Raphael Dhominyck em entrevista ao Só Notícia Boa.

“Alí no vídeo já estava no retoques finais, distraindo ele enquanto o gesso terminava de secar. Ele já está bem”, comemorou.

Leia também: Avô dança com neto na véspera de cirurgia para distraí-lo e animá-lo

Raphael se formou no Rio de Janeiro há mais de dez anos e desde então trabalha como técnico em imobilização e instrumentador cirúrgico no Hospital Geral Municipal de Codó, um município do Maranhão com 120 mil habitantes.

Durante o atendimento, o técnico ortopedista afirma tratar as crianças como se fossem filhas dele. “Fui criado sem pai. Sei como é não ter atenção. Aí faço de tudo que um pai tinha que fazer”, revela Raphael, que é pai de duas crianças.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Técnico ortopedista canta distrair bebê gesso perna

Pés tortos congênitos

O profissional é o único especialista em ortopedia pediátrica da região, sendo assim o responsável por engessar os bebês com pé torto congênito.

“O Pedro, por exemplo, nasceu com deformidade congênita. Geralmente pela posição que fica na barriga, o pé cria uma deformidade, “fica torto”, daí é feito o tratamento com o gesso até chegar na posição anatômica, e depois disso, se faz uma pequena cirurgia no tendão de Aquiles, para soltar o movimento”, explicou.

Leia também: Médico cumpre promessa de dançar para garotinho doente em pleno hospital

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A anomalia é tratada com um método surgido na Europa. “Usamos o método Ponseti, uma técnica espanhola, a mesma usada nos hospitais de ponta em todo o país. E graças a Deus tem os melhores resultados”, afirma.

Veja o vídeo:

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução/YouTube

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Curta ‘Hair Love’, que fala sobre o cabelo afro, é indicado ao Oscar

Na última segunda-feira (13), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou os indicados para o Oscar 2020. O público e a mídia especializada se...

Após ser rejeitado duas vezes, menino é adotado por casal gay

O pequeno Enzo foi rejeitado por sua própria família biológica e por outras duas famílias que inicialmente tinham a intenção de adotá-lo até finalmente...

Estudantes cearenses criam pó para higiene bucal de baixo custo com juá, hortelã e cravo

Alunos de uma escola estadual em Salitre, no sudoeste cearense, desenvolveram uma alternativa sustentável para higiene bucal, acessível e de baixo custo para a...

Evento sobre a epilepsia quer desmistificar a doença: não é coisa de outro mundo!

Mais de 3 milhões de brasileiros convivem com a epilepsia. Os principais sintomas da doença incluem contrações involuntárias dos músculos. Mas, a epilepsia não...

A distribuidora de água e açaí que só emprega ex-moradores em situação de rua

Por The Greenest Post Já ouviu aquela máxima de que “nem sempre as pessoas estão na rua porque querem; às vezes, elas só precisam de...

Instagram