Paciente adota companheira de quarto de hospital que lutou ao seu lado contra Covid-19 no RJ

Duas mulheres completamente diferentes construíram uma bela amizade enquanto estavam internadas numa ala de pacientes graves de Covid-19, no Hospital Público Municipal Irmãs do Horto, em Macaé (RJ).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mesmo com tantas dificuldades e separadas pela cortina da enfermaria, elas começaram a se comunicar e a se ajudar.

De um lado estava a Yamila Cunha, pensionista, que há 3 anos ficou cega e vivia sozinha e do outro, a Alessandra Nunes Gomes, cozinheira, que apesar de viver com 2 filhas biológicas e 4 filhos adotivos, fez uma promessa para a nova amiga: adotá-la quando ambas recebessem alta.

paciente adota companheira quarto hospital

Internação

“Minha enteada veio aqui e disse: ‘tia, vou te levar pro hospital, você não está respirando direito’. Chegou lá, eu não consegui mais respirar, não conseguia nem abrir o olho e pensei… ‘tô morrendo'”, disse Alessandra.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Yamila foi internada quase ao mesmo tempo. “Tinha ido fazer hemodiálise, tava com febre e tossindo, aí a médica disse que precisava me encaminhar pro hospital, porque talvez era Covid”, disse a pensionista.

paciente adota companheira quarto hospital

Assim, as duas se tornaram vizinhas de leito e entre dificuldades e bastante tempo disponível, uma amizade foi surgindo.

“Ela era minha boca e eu, os olhos dela”, disse Alessandra. “Eu não conseguia falar alto, ficava muito cansada quando tentava – então ela falava por mim“.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Laço de amizade

Foi nesse tempo, só falando entre a cortina, que a cozinheira percebeu que Yamila estava sozinha nesse mundo. Por semanas, o hospital tentou contato com a família da pensionista, mas não teve qualquer resposta.

Yamila, cega, com problemas renais graves e extremamente debilitada pela Covid, não teria como receber alta e ficar sozinha no quartinho em que vivia.

Foi aí que a Alessandra decidiu adotá-la. “Eu falei: ‘você vai morar comigo’ porque aí, dentro da minha casa, você terá companhia“.

A enfermeira Vivian de Sá acompanhou o crescimento da amizade entre Alessandra e Yamila. “Elas se tornaram companhia uma pra outra, pois estavam muito solitárias. Quando percebemos que esse contato era terapêutico, decidimos abrir a cortina (que as separava no leito)”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Acolhimento

Coração de mãe sempre cabe mais um, né? E a casa da Alessandra é uma extensão do seu coração. Lá, mora ela, seu marido, duas filhas biológicas, duas nenês que ela adotou, uma sobrinha e agora a Yamila.

Para as filhas da cozinheira, a mãe é uma inspiração.

Minha mãe está sempre disposta a tirar dela para dar aos outros. Com esse aprendizado, penso que, quando eu crescer, ser mãe, quero ser igual a ela. É uma inspiração de vida pra mim”, disse uma das filhas.

E foi assim que, com jeitinho, adaptando um espaço na sala, Alessandra criou um quartinho para Yamila. E tudo vem dando certo desde que elas receberam alta, especialmente com relação à rotina, uma vez que a pensionista precisa fazer hemodiálise 3 vezes por semana.

Rotina pesada

O dia da cozinheira é cheio: ela acorda todos os dias às 4 horas da manhã para preparar comida que ela vende por meio de entregas na região. Ela também é cuidadora de crianças (que recebe em sua casa) e agora ainda separa algumas horas para cuidar da amiga.

“Ela é uma pessoa que levanta, cansada do dia anterior todo cozinhando, fazendo quentinha e cuidando das crianças, pra me ajudar a ir ao banheiro… Sou muito, muito grata”.

Yamila nos ensina fé e resiliência em meio a tanto sofrimento passado… Já a Alessandra mostra que o caminho é servir e que, na verdade, fazemos parte de uma mesma família. O desconhecido de ontem pode se tornar uma mãe, um pai, uma irmã ou uma filha de hoje.

“Eu creio que tudo na vida tem um propósito. E que você é um dos meus propósitos, que não foi a toa que dividimos aquele quarto no hospital, que é muito grande, mas que ainda assim fomos parar uma do lado da outra”, disse Alessandra.

Peço a Deus que eu permaneça na sua vida e você permaneça na minha. Te amo do fundo do meu coração“, concluiu Yamila.

Assista o vídeo na íntegra:

Assista também:

Fotos: Reprodução / Facebook: @DomingoEspetacular

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,777,821SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Empresário desenvolve reator portátil capaz de transformar plástico em óleo

“Quando eu era criança, adorava brincar na natureza. Eu não ligava para o meio ambiente, mas depois que tive meus filhos, e vi que...

Dia das Boas Ações chega à segunda edição em abril

Em 2016, o evento teve a participação de mais de 40 mil pessoas, reunidas em mais de 40 cidades, com 300 atividades no país inteiro.

[VÍDEO] Professora se veste de tubarão para ensinar matemática e viraliza

Se ensinar matemática nos dias de hoje já é um desafio, com o ensino remoto os professores estão precisando inventar mil artifícios para segurar...

Ronaldo Fraga faz desfiles com modelos trans na SPFW: “Foi emocionante, até chorei”

O estilista convocou somente modelos trans para o seu desfile. As modelos usavam um único modelo de vestido, inspirado nas décadas de 20, 30 e 40.

Noiva deixa casamento para ir ver o irmão preso

Depois de dizer “sim” ao noivo, uma noiva deixou o casamento para ver o irmão preso, na cidade de Anápolis (GO), no último sábado (23).

Instagram