Paciente com câncer no cérebro lidera vaquinha para tratar crianças com a mesma doença

Um paciente com um tumor no cérebro tem liderado uma vaquinha virtual que vai ajudar a trazer um tratamento inovador para o câncer cerebral infantil no Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Diagnosticado com um tumor maligno no ano passado, o advogado César Goulart, de 28 anos, assumiu a linha de frente de uma campanha de financiamento coletivo no ‘Só Vaquinha Boa’.

A campanha vai beneficiar crianças hospitalizadas que não tem progredido com os tratamentos convencionais contra o câncer.

Uma pesquisa conduzida por cientistas da USP em 2018 demonstrou que é possível tratar câncer cerebral infantil a partir do zika-vírus sem atingir as células saudáveis, sem quimioterapia e sem radioterapia. Tal descoberta pode salvar milhares de vidas nos próximos anos!

paciente com câncer vaquinha tratamento tumor cerebral crianças

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para aprimorar a pesquisa e tornar o tratamento acessível à população, a vaquinha pretender arrecadar R$ 600 mil, que serão destinados ao Instituto Butantan.

Até agora, foram arrecadados mais de R$ 208 mil – cerca de 35% da meta. Você pode contribuir e ajudar na causa clicando aqui.

Tratamento pioneiro

Desenvolvido em 2018, o estudo da Universidade de São Paulo (USP) foi feito através de testes in vitro, em tumores de camundongos, em cachorros e posteriormente em tecidos humanos.

Em questão de semanas, os tumores malignos foram erradicados ou reduzidos consideravelmente. Em todos os casos, o zika vírus modificado matou as células doentes.

Isso acontece porque o zika se alimenta de tecidos existentes nas células-tronco que ajudam na formação do cérebro em fetos. Por sinal, essas células também são encontradas em tumores cerebrais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com essa informação valiosíssima em mãos, as doutoras Mayana Zatz e Carolini Kaid querem tornar esse tratamento possível para humanos, algo que a vaquinha busca consolidar nos próximos anos.

Apoio para a campanha

Em entrevista ao ‘Jornal NH’, Diego disse que ficou sabendo da campanha pela internet e, por conhecer de perto os obstáculos que um paciente precisa enfrentar, quis ajudar de alguma maneira.

Para isso, o advogado passou a espalhar a vaquinha entre amigos, seguidores e familiares, sempre incentivando as doações.

Acabei me expondo para trazer um pouco de esperança, se não for pra mim, pelo menos para as crianças no futuro. É uma esperança”, completou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Jornal NH
Foto: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,642,968SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Com vaquinha, vizinhos constroem casa de idosos que viviam em condições desumanas

A história do Seu Tenêncio e Dona Sônia chamou a atenção de muita gente! Eles moravam em uma casa muito velha e antiga, totalmente...

Pisos feitos de pneus são uma alternativa sustentável ao descarte incorreto do material

Bastante resistentes, esses pisos já estão presentes em academias, estúdio de som, canis, hospitais, playgrounds e outros ambientes direcionados às crianças.

Jovem dança valsa de 15 anos com o pai da bebê que doou seu coração

O convite foi feito em cima da hora para que ele não recusasse a homenagem.

Aluna de escola pública desenvolve monitor cardíaco para evitar acidentes com sonâmbulos

Visando o futuro na área médica, uma aluna de escola pública de São Paulo desenvolveu um monitor cardíaco para sonâmbulos evitarem acidentes no meio...

Menina faz sucesso na web ao ir na festa do Dia das Princesas vestida de cachorro-quente

Ah, essa meninada maravilhosa! Sempre nos surpreendendo positivamente e alegrando nossos dias com a certeza de uma nova geração muito mais "fora da caixinha"...

Instagram