Paciente deixa hospital para contemplar o céu, que não via há sete anos

Após sete anos internado no Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER), Cássio Ribeiro Alves finalmente pôde deixar a unidade hospitalar para realizar o seu sonho: rever e contemplar o majestoso céu azul da manhã de Goiânia (GO).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O homem ficou absolutamente encantado e com os olhos marejados de emoção. “Meu Deus, não me lembrava de como as nuvens são bonitas. Que saudade eu estava de ver o sol. Obrigada meu Deus, estou vivo”, disse enquanto apreciava a imensidão azul.

Cássio passou por duas cirurgias nos últimos dois meses. Há cerca de 13 anos ele luta contra a espondilite anquilosante (uma doença inflamatória incurável que ocorre principalmente nas vértebras da coluna e nas articulações que ficam na região das nádegas, conhecidas como articulações sacro-ilíacas).

A espondilite o deixou com uma deformidade grave na coluna: Cássio não conseguia se deitar, assistir televisão e, o mais marcante para ele, não podia ver o rosto das filhas. “Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Ver o brilho no olhar do meu pai, ver ele tão feliz por ter visto o céu é muito gratificante. Ter meu pai bem e conseguindo olhar nos meus olhos não tem preço”, disse sua filha, Francielly Pereira Alves.

paciente hospital que não via o céu há anos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O caminho para o céu

Contemplar o céu após tanto tempo internado só foi possível graças ao trabalho dos profissionais envolvidos no tratamento de Cássio  – entre médicos e enfermeiros –, que não mediram esforços para realizar seu sonho.

Eles planejaram e prepararam por dias aquela manhã, visando garantir conforto, segurança e bem-estar do paciente no esperadíssimo momento de reencontro com a luz do dia.

Leia tambémMulher com câncer que sofreu preconceito doa máscaras coloridas para pacientes

“Fiquei muito feliz e emocionada em ver a gratidão do Cássio quando ele sentiu o sol e o vento tocarem o rosto dele. É muito gratificante poder proporcionar esses momentos de humanização, que a gente sabe que faz toda a diferença no tratamento”, disse a psicóloga que acompanhou o banho de sol, Camila Santos Paiva.

paciente hospital que não via o céu há anos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O Dr. Murilo Tavares Daher, especialista em Cirurgia da Coluna e Deformidades Vertebrais do CRER e médico responsável pelo caso de Cássio, disse que ‘ver a evolução e a melhora do Cássio é um mérito de toda a instituição’.

Leia também: Menina de 6 anos que mora em hospital realiza sonho de conhecer um cachorro

“Nunca tínhamos feito uma cirurgia de tamanha complexidade. O caso do Cássio é raro, não existe histórico de casos como o dele, não existe literatura para esse tipo de tratamento. Foi um desafio que comoveu toda a nossa equipe. O sorriso no rosto do Cássio é um mérito de todos os profissionais da instituição.”

paciente hospital que não via o céu há anos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Curta Mais/Fotos: Reprodução/Curta Mais

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,779SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

100 deficientes visuais acompanharam ‘ao vivo’ a vitória do Brasil contra a Sérvia

Cerca de 100 deficientes visuais assistidos pelo Instituto Benjamin Constant (IBC) acompanharam o jogo do Brasil contra a Sérvia, na quarta-feira (27).

Impossibilitada de criar os filhos por ser doente mental, mulher e filho se reencontram após 38 anos

Adair Júnior Landim passou 38 anos longe de sua mãe biológica, Zélia Landim, após ter sido adotado por uma tia paterna e, apenas no...

Homens são flagrados orando sobre suas mercadorias antes de vendê-las e emocionam internautas

A fé é algo que não dá para medir. Quem acredita na força superior, independente do nome que ela carregue, vai entender exatamente o...

Dama de honra imita beijo de noivos em foto oficial de casamento

Muita fofura para uma foto só! Como dá para ver, quem roubou o beijo – e a cena – foi a pequena Anderson, a dama de honra,...

Bombeiro recebe cortejo emocionante após falecer e doar órgãos: “continua salvando vidas”

O bombeiro Cody Mooney, de 31 anos, membro da corporação de Denver, nos Estados Unidos, morreu neste sábado, 4, após anos de luta contra...

Instagram

Paciente deixa hospital para contemplar o céu, que não via há sete anos 3