Paciente em situação de rua que não tinha para onde ir passa 38 dias em hospital até ser adotado

Em maio deste ano, Ivanildo Gomes, 32 anos, deu entrada no Serviço de Neurologia da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, no Ceará, para tratamento médico.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele logo recebeu alta hospitalar, mas permaneceu na instituição por mais 38 dias. O motivo? Ivanildo vive em situação de rua e não tinha para onde ir após a liberação da Santa Casa.

Com o passar do tempo, a história do rapaz chegou aos ouvidos de Sérgio, um cuidador que estava acompanhando um idoso em situação vulnerável.

paciente situação de rua acolhido hospital após receber alta

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora – 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora, ganhe um brinde especial + frete grátisclique aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O cuidador logo se lembrou de Maria Sandra da Silva, 46 anos, uma amiga de longa data que acolhe em casa idosos em vulnerabilidade e pessoas em situação de rua.

Comovida com a história de Ivanildo, ela sentiu que deveria ajudá-lo neste momento de recuperação. Então, na última quinta-feira (29), Maria foi até o hospital buscá-lo para sua nova casa temporária! 😍

Ao todo, Ivanildo passou quase 3 meses na Santa Casa – metade do tempo em alta. Ainda assim, o hospital nunca deixou de ofertar uma assistência de qualidade e humanizada até aparecer uma solução.

paciente situação de rua acolhido hospital após receber alta

“E a solução veio com um anjo, na forma de mulher, que se dispôs a acolher nosso paciente em sua casa, e assim proporcionar uma recuperação digna. O coração de toda nossa equipe se encheu de alegria, e nos motivou ainda mais para continuarmos salvando vidas”, relatou Ana Carolina Albuquerque, enfermeira coordenadora do Serviço de Neurologia da Santa Casa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para Maria Sandra, ajudar quem precisa é uma dádiva e um privilégio. “Assim que fiquei sabendo da história do Ivanildo senti o desejo de ajudá-lo. Logo organizei os trâmites legais com a instituição, e hoje estou levando ele para minha casa, para ele ter toda uma dignidade de uma recuperação tranquila e confortável, até alguma pessoa da família dele aparecer. O que eu sinto é somente gratidão em poder fazer o bem”, completou.

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora – 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora, ganhe um brinde especial + frete grátisclique aqui.

Veja também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: STA Casa
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Paciente em situação de rua que não tinha para onde ir passa 38 dias em hospital até ser adotado 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,983,904SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vaquinha para reerguer asilo destruído por enchente onde vivem 34 idosos

A Casa de Idosos Giuseppe Aras ficou debaixo d’água depois que um temporal caiu em Itabela (BA) na manhã do dia 9 de abril. A...

Filha ilustra história infantil de pai, que ganha desenho de Ziraldo

Há 26 anos, o pai de Ligia Taddeo participou de um concurso de história infantil que tinha Ziraldo como um dos jurados.

Intimus doa mais de 1,8 milhão de absorventes para mulheres em comunidades e oferece consultas ginecológicas gratuitas

A marca Intimus doou mais 1,8 milhão de absorventes e protetores diários para cerca de 40 mil meninas e mulheres que vivem em situações...

Estudante de 14 anos ensina pai, avó e vizinhos a ler em zona rural de GO

Com apenas 14 anos, Janiel Vieira já leva conhecimento e transforma sua vizinhança em um lugar melhor. Pela manhã, o garoto frequenta a escola e de...

Instagram

Paciente em situação de rua que não tinha para onde ir passa 38 dias em hospital até ser adotado 2