Paciente vence leucemia crônica graças a terapia genética revolucionária: ‘Posso viver de novo’

Em 2010, um grupo de médicos especializados em oncologia trataram a leucemia de Doug Olson com uma terapia genética experimental que transformou algumas de suas células sanguíneas em “matadoras” de câncer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mais de dez anos se passaram, e não há qualquer sinal de câncer em seu corpo. Ele está livre do câncer!

O tratamento curou Olson e um segundo paciente, de acordo com os médicos da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, que disseram que era a primeira vez que a terapia foi estudada por tanto tempo.

células t atuando no organismo

“Estou indo muito bem agora. Eu ainda sou muito ativo. Eu estava correndo meias maratonas até 2018”, disse Olson, 75 anos, que mora em Pleasanton, Califórnia. “Isso é uma cura. E eles não usam a palavra levianamente.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Seus médicos descrevem os dois casos em um estudo publicado na revista Nature. Eles dizem que os dois exemplos mostram que o tratamento, chamado Terapia com células CAR-T, pode atacar o câncer imediatamente, depois permanecer dentro do corpo por anos e evoluir para manter a doença sob controle. Esses chamados “medicamentos vivos” agora são usados ​​por milhares de profissionais em todo o mundo para tratar certos tipos de câncer no sangue.

Com base nos resultados obtidos nos últimos 10 anos, “agora podemos concluir que as células CAR-T podem realmente curar pacientes com leucemia”, disse o Dr. Carl June, um dos autores do estudo.

O tratamento único envolve coletar as células T do próprio paciente, glóbulos brancos essenciais para o sistema imunológico, e alterá-los geneticamente no laboratório para que encontrem e ataquem as células cancerígenas. As células modificadas são devolvidas ao paciente por via intravenosa.

Quando Olson recebeu o tratamento, ele lutava contra o câncer há anos. Quando os médicos o diagnosticaram com leucemia linfocítica crônica em 1996, ele disse: “Achei que teria poucos meses de vida”.

Paciente vence leucemia crônica graças a terapia genética revolucionária

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele finalmente passou pela quimioterapia e, a certa altura, seu médico, Dr. David Porter, sugeriu que ele poderia precisar de um transplante de medula óssea. Porter também levantou a ideia de participar de um estudo de terapia CAR-T.

Algumas semanas depois de receber o tratamento, ele se sentiu mal por cerca de uma semana e foi hospitalizado por três dias. “Foi na semana seguinte que ele me chamou e disse: ‘Não podemos encontrar uma única célula cancerosa em seu corpo’, lembrou Olson.

O outro paciente, o agente penitenciário aposentado Bill Ludwig, teve resultados semelhantes.

Com o tempo, disseram os pesquisadores, as células modificadas evoluíram, muitas se transformando em células “ajudantes” que trabalham com as células que matam o câncer. As células auxiliares eventualmente se tornaram dominantes em ambos os pacientes.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O autor do estudo, J. Joseph Melenhorst, disse que eles foram capazes de isolar e analisar as células usando novas tecnologias, o que lhes deu “uma visão muito boa” de como elas persistiam nos corpos dos pacientes.

O Dr. Armin Ghobadi, da Universidade de Washington em St. Louis, especialista em imunoterapia genética e celular para o câncer, chamou as descobertas de “incríveis”. Embora a palavra “cura” raramente seja usada no câncer, ele disse que parece que esses pacientes foram “muito provavelmente” curados.

Fonte: GNN
Fotos: Instituto Nacional de Saúde / EUA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem visita o Quênia para o safari e acaba abrindo uma biblioteca para crianças que conheceu lá

Em 2018, Roy Austin resolveu conhecer a África Oriental e fazer um safari pelo continente. Ele escolheu visitar cinco países, que considerava os mais...

Rapper cria escola de culinária de verão para alunos com transtorno do déficit de atenção

O rapper britânico Loyle Carner, 27 anos, costuma dizer que, quando não está escrevendo rimas ou compondo novas canções, está focado na cozinha. Cozinhar ajuda...

Este povoado no Acre tem a economia baseada em troca – e dá muito certo

O Acre existe sim! O antropólogo Roberto Rezende foi matar a curiosidade e decidiu conhecer um pouco mais dos habitantes da reserva extrativista de Alto...

Professor dá aulas de Geografia usando músicas que estão na cabeça da galera

Adoramos conhecer e compartilhar histórias de educadores que usam métodos extremamente criativos e humorados nas suas aulas, fugindo um pouco do livro didático e...

Holanda inaugura primeiro parque flutuante feito de plástico da Europa

A cidade de Roterdã, segunda maior da Holanda, inaugurou o primeiro parque flutuante feito de plástico reciclado da Europa.

Instagram

Paciente vence leucemia crônica graças a terapia genética revolucionária: 'Posso viver de novo' 3