Pague o quanto puder: uma nova forma de pensar a medicina alternativa no Brasil

A Rafaela Rocha tem um projeto mega bacana (desses que te dá orgulho por ser de uma brasileira) de popularização da medicina alternativa: o “Pague O Quanto Puder”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É isso mesmo o que você deve ter pensado. Formada em “Terapia Crânio Sacral” pelo Instituto Northern Virginia of Eastern Spirituality & Healing, Arlington, VA, EUA, no curso de “Craniosacral Therapy and Myofascial Release” e Doula, Rafaela não “tabela” os atendimentos que oferece às pessoas que a procuram. Quem recebe o tratamento decide o quanto quer pagar.

As terapias alternativas acontecem no consultório Dividindo Medicina Alternativa, na zona norte de São Paulo, no bairro Santana.

Além dessa iniciativa, uma vez por mês, o consultório realiza o projeto “Dividir Para Multiplicar”, quando várias pessoas se encontram para trocar coisas entre si, “pra que a gente amplie cada vez mais o número de pessoas atingidas por essa forma de pensar”, explica Rafaela no vídeo abaixo, que traz também depoimentos de pessoas que participaram do projeto.

Veja a seguir a entrevista que fizemos com ela:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando surgiram esses projetos incríveis?

Passei um ano nos EUA, onde me formei terapeuta crânio sacral. O Pague O Quanto Puder surgiu assim que eu cheguei de viagem. Chegando aqui, não sabia muito bem por onde começar. Daí, baseada em um filme do Chico Xavier, onde ele aceitava até galinha pelos trabalhos que fazia e dividia o lucro com aqueles que o procuravam, pensei em fazer o projeto, pelo menos para divulgar o trabalho no início da carreira. Isso aconteceu em maio de 2013.

Já o Dividir Para Multiplicar começou em abril deste ano. A ideia surgiu após um momento bem doido da minha vida! Eu tinha acabado de perder meu padrasto assassinado e ter rompido um relacionamento. Acho que nada me parecia mais sensato do que reforçar o quanto nós precisamos de amor para curar nossas feridas.

Qual sua formação?

Eu sou formada em Terapia Crânio Sacral pelo Northern Virginia of Eastern Spirituality & Healing, Marmaterapia e Terapia Ayurvédica pelo Instituto Natadeva Shala, Thai Yoga pelo professor JP Oliveira, Terapia Tântrica pela professora Sandra Atula Simões e me formei como Doula pelo GAMA – Grupo de Apoio a Maternidade Ativa. Também tive a honra de participar de um workshop e uma palestra com o Patch Adams, um dos grandes focos na minha luta de ativismo na área da saúde.

Pague o quanto puder: uma nova forma de pensar a medicina alternativa no Brasil 2

Quantos atendimentos você faz em média?

Olha, eu sei que já atendi mais de 300 pessoas! Juntando domiciliar, consultório e vivências. Mas, por mês, é difícil dizer, porque muda bastante de mês pra mês.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Qual o caminho para a humanização da medicina?

Quando falamos em humanização da medicina, sou bem chata! Eu acho que isso só acontecerá quando o valor dela for acessível ou de graça. Acho muito engraçado o movimento de parto humanizado e de medicinas alternativas que se tornaram completamente elitistas. Para mim, isso não tem nada a ver com humanização e sim com o capitalismo! Tudo tem um custo, é claro, eu paguei muito caro pela minha formação, mas eu tive a oportunidade de me formar. Acredito que a humanização na medicina deve levar em consideração todos os âmbitos da vida do paciente. Não adianta você prescrever uma alimentação de custo elevado para uma pessoa que não tem condições de comprá-la.

Pague o quanto puder: uma nova forma de pensar a medicina alternativa no Brasil 3

Como é sua relação com os pacientes?

Falo que os pacientes não são pacientes, porque padecem, mas sim porque tem paciência de me ensinarem a ser uma pessoa melhor!

Qual é a melhor coisa disso tudo?

A melhor recompensa é poder me libertar do dinheiro! Não precisar saber o quanto eu vou ganhar para me permitir e dar espaço para o outro de um momento nosso, onde haverá cuidado, carinho, amor, cumplicidade e confiança. Quebrar essa ideia de que se tivéssemos dinheiro faria isso ou aquilo é como derrubar as paredes de uma cela com a batida das asas de uma borboleta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,848SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Relato de operadora pernambucana sobre acolhimento de empresa na sua transição de gênero viraliza

Em junho comemoramos o mês do Orgulho LGBT+, momento em que há mais visibilidade para o movimento que se organizou pela primeira vez lá...

Ambev seleciona 50 ONGs para programa de mentoria em gestão

O programa VOA está com inscrições abertas até 21/02; inscreva-se.

Sobre a transitoriedade dos dias

Monges budistas fazem enormes mandalas nas ruas com areia colorida. Eles desenham por horas, às vezes dias e depois, passam uma enorme vassoura de...

Vaquinha da VOAA ajuda mulher que foi despejada com seus cães a ter um novo lar

Olha que mudança maravilhosa aconteceu na vida da Vanessa! No final do ano passado ela foi despejada e foi parar nas ruas de São...

Vida longa! Estudo com centenários descobre proteína que pode ser a chave da longevidade

Verdade seja dita: muita gente quer chegar aos 100 anos e comemorar um século de vida! E de acordo com cientistas da Universidade de...

Instagram

Pague o quanto puder: uma nova forma de pensar a medicina alternativa no Brasil 4