Pai assiste aulas e ajuda filho com paralisia a se formar jornalista

Todos os dias, durante os últimos quatro anos, o ex-bancário Manuel Condez, 60, dedicou a mesma rotina ao filho Marco Aurélio, 26, que convive com sequelas severas de paralisia cerebral: deu banho, penteou os cabelos, carregou-o no colo até o carro e o levou para a faculdade de jornalismo a 17 km de casa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O pai assistiu a todas as aulas, anotou as lições dadas pelos professores, auxiliou o filho na feitura das provas escrevendo no papel aquilo que ele lhe soprava, ajudou intermediando pensamentos, foi o motorista do grupo de trabalho e o assessorou em entrevistas e em reportagens.

Na semana passada, Marco recebeu o diploma da Universidade São Judas, em São Paulo, e Manuel viveu uma das noites mais emocionantes de sua vida, sendo o grande homenageado. Foi ovacionado pelos formandos e recebeu da direção da faculdade uma placa de honra ao mérito.

“Não fiz nada demais. Qualquer pai que tem amor ao filho também se dedicaria. Era um desejo dele fazer faculdade, e eu só ajudei a realizar”, diz Manuel, com os olhos marejados.

Marco tem braços, mãos e pernas atrofiados, fala com dificuldade, já foi submetido a 11 cirurgias reparadoras, usa cadeira de rodas e programa especial de computador para ter mais autonomia. Precisa de cuidados específicos para tocar o dia a dia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O único ponto meu que ainda não foi operado é o cérebro”, brinca o jovem, que lida com naturalidade com o estereotipo de que paralisados cerebrais, necessariamente, têm comprometimentos intelectuais.

Pai assiste aulas e ajuda filho com paralisia a se formar jornalista 1

DESTAQUE DA TURMA

O rapaz não só tem pleno domínio do intelecto como, na avaliação de colegas de turma e de professores, foi um dos melhores alunos.

“Com o apoio do seu Manuel, o Marcão fez tudo: vídeo para TV, programa de rádio, debate. Ele se destacou muito. Tinha ideias contundentes e sempre se saia bem nas provas”, conta Raquel Brandão Inácio, amiga do jovem e parte de seu grupo de trabalho de conclusão de curso, sobre novas famílias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Professor e agora colega de profissão do rapaz, Celso de Freitas diz que pai e filho “quebram um cenário comum de pessoas com deficiência, que é ficar dentro de casa e não enfrentar a vida.”

Para o mestre, “Marco tem inteligência acima da média, e Manuel foi tratado como um aluno, não como um acompanhante. Nas aulas de rádio, propus a eles fazerem apenas trabalhos escritos, mas, a sua maneira, entregavam gravações de áudio.”

EXTENSÃO DO CORPO

O protagonismo que o pai teve e tem em sua vida é claro para o jornalista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ele é uma extensão do meu corpo. Quando não posso fazer algo, ele está sempre ali para me ajudar, nunca para me atrapalhar”, afirma Marcos.

Agora, o jovem, que gosta de rádio e de esportes, está atrás de uma vaga no mercado de trabalho.

“Quero usar o conhecimento que adquiri, quero ajudar os outros com meu trabalho. Não fiz faculdade para ficar no Facebook.”

Pai e filho já começaram uma nova empreitada: estão fazendo aulas de inglês. Juntos, evidentemente.

“Nossa família está unida para tentar ajudar o Marcos a quebrar outras barreiras”, declara Manuel.

Dica do João Cavalcante | Texto do Jairo Marques, para a Folha.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,272,726SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pai faz desabafo sobre o sonho de construir um lar para seu bebê e vaquinha bate R$ 100 mil em 24h

O Robson vem passando algumas dificuldades com a família, gente. Ele vive em uma casa com estrutura toda comprometida, que foi improvisada com pedaços...

Executivo negro sofre racismo em aeroporto e tem a melhor reação possível

Esse é o tipo de notícia da qual a gente fica triste em dar. Não consigo entender como em 2017 ainda existam pessoas racistas,...

“Princesa Ariel” e “Rei Tritão” da vida real fazem sucesso na internet

A internet ficou encantada com a foto de um pai acompanhado de sua filha no parque da Disney, nos Estados Unidos. A foto foi publicada...

Muralista Kobra transforma ônibus em galeria e faz exposição pela periferia de SP

Eduardo Kobra é reconhecido internacionalmente, já pintou murais em 40 países, e agora volta para o lugar onde tudo começou com uma exposição itinerante.

‘Galinha Pintadinha Mini’ chega à Netflix com episódios educativos para crianças menores

A Netflix anuncia a estreia de Galinha Pintadinha Mini no dia 17 de agosto.  Com uma roupagem mais moderna da personagem, a nova série traz histórias...

Instagram

Pai assiste aulas e ajuda filho com paralisia a se formar jornalista 3