Pai monta barraca de palha na mata a 500 m de casa para filho ter acesso à internet e assistir a aulas

O Sr. Francisco Sobral se empenhou totalmente para montar um cantinho de estudos para o filho, José Caique, de 13 anos, que está no 7º ano do ensino fundamental.  O menino precisava de conexão com a internet para assistir as aulas online, mas na região onde eles moram, o sinal é muito ruim.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eles vivem na zona rural de Olho D’Água, cidade a 95 km de Teresina (PI) e o único local possível de conexão estável fica a 500 metros da casa.

Antes da pandemia, José Caique estudava em um cômodo da casa onde mora com a família. Com o retorno das aulas, agora em agosto, ele teve que buscar uma alternativa para não perder o ano. Foi quando o Sr. Francisco armou uma barraca de palha para o menino ficar totalmente protegido.

 

Vaquinha para o Alan, que o pai construiu uma barraca no meio da lavoura para ele estudar. Clique aqui e faça a sua contribuição!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Caique vai de bicicleta até a barraca de estudos e usa celular emprestado para assistir as aulas

As aulas online do Caique acontecem entre 13h e 15h. Para não se atrasar, ele sai de casa antes das 13h e vai de bicicleta até o local onde está a barraca de estudos.

alan pedalando na estrada

Para que ele não fique sozinho, a mãe e uma vizinha vão com ele, todos os dias. “Ele é um guerreiro. Eu não consegui estudar, tive quer ir para roça. Ele se esforça muito”, disse o Sr. Francisco.

A preocupação com os estudos de Caique veio no início deste mês, quando a mãe do menino, Benedita Pereira, recebeu um comunicado da escola que as aulas presenciais estavam suspensas.  “Vai ter que ser online, mas não tenho celular moderno com internet“, lembrou Benedita.

caique e a mãe

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaquinha para o Alan, do ES, que o pai construiu uma barraca na lavoura para ele estudar. Faça a sua contribuição!

Foi então que a tia de Caique, emprestou um celular para o menino acompanhar as aulas online.

Aqui somos uma família, o que é de um é do outro. Ofereci meu celular que já era utilizado para fazer pesquisa por nós e ele usa o aparelho para as aulas sem nenhum problema”, declarou a tia.

A professora de português de Caique, Joana Borda, disse que ficou muito emocionada ao saber de todo o sufoco que o menino enfrenta para poder estudar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eu fico bastante feliz de saber que ainda existem pessoas interessadas na educação, querendo um futuro promissor”, disse Joana.

A gente também fica, Joana! Que o Caique conquiste muitas vitórias na vida dele!

[Lembram da Larissa? Ela sofreu bullying porque jogada futebol, fez um vídeo reclamando disso e viralizou. Agora a MRV vai patrociná-la por 2 anos! ❤]

Encontramos a história e as imagens do José Caique lá no Portal Guaíra

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,499,046SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

“Saber educar é uma declaração diária de amor dos pais”

"O filho pensou, me olhou, olhou para os pais, para o segundo doce (ainda fechado) e me disse: tia por favor eu preciso do meu troco."

Diariamente, cobrador ajuda deficiente visual a entrar em ônibus no DF – veja o vídeo

Deficiente visual desde o nascimento, Roberto Carlos Moreira, 53 anos, pega todos os dias o ônibus da linha 501.3, no bairro Riacho Fundo II,...

Para sustentar filha, viúvo aprende sozinho a fazer tábuas personalizadas

O Tiago ficou viúvo há quatro meses quando a sua esposa não resistiu a um câncer. Sozinho, tenta seguir em frente com a sua bebê de um ano e oito meses.

Aos 82 anos, barbeiro vai a abrigo todo mês cortar cabelo de idosos [VÍDEO]

Seu Cardoso vai todos os meses ao abrigo Monte Sinai, em Anápolis (GO), para cortar o cabelo e fazer a barba dos idosos do lar.

Instagram