Pais adotam criança com a mesma condição rara do filho biológico

Monica e Josh Poynter já eram pais de Tag, de 6 anos, quando decidiram adotar Trey, de 9. Apesar de não terem os mesmos pais biológicos, no entanto, os dois meninos já possuem um vínculo eterno: os dois possuem hemofilia A, uma condição hemorrágica rara que pode causar sangramento interno espontâneo, difícil de ser controlado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ainda não há cura, mas eles podem levar uma vida quase normal”, afirma a mãe. Para evitar os sangramentos, os meninos precisam tomar um cuidado extra para não cairem, se cortarem ou baterem em algum lugar. “Eles são meninos ativos e alegres. Eles andam de bicicleta, de quadriciclo e são excelentes nadadores. Não os deixamos praticar esportes de contato; isso é um pouco demais, e se eles estão brincando com amigos, sempre me certifico de que seus pais saibam que seus filhos não devem ser tão rudes com os meus”, explica Monica.

adocao familia doenca hemorragica 1
Foto: Today Parents

A família vive em Kentucky, Estados Unidos e teve o primeiro contato com a hemofilia na ocasião do nascimento de Tag. “Nosso hospital local não estava equipado para diagnosticar hemofilia. Não entendemos isso até que voamos para Louisville para entender qual era o problema”, disse o pai Josh. A hemofilia pode ser hereditária, isto é, transmitida de pai para filho, mas este não foi o caso de Tag.

A adoção

“Foi muito impressionante”, disse a mãe. “Você está tentando ser pai pela primeira vez e depois tentando manter seu filho vivo com um distúrbio hemorrágico”, relembrou. Uma vez passado o susto, entretanto, o casal decidiu que queria ter mais um filho, o que não foi possível. Enfrentando problemas de infertilidade, eles estavam pesquisando as opções possíveis, até que uma revista especializada em hemofilia chegou na caixa de correio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Flavinho é um menino de 8 anos com câncer raro e vem passando por dificuldades e por isso, lançamos uma vaquinha na VOAA para que ele tenha um tratamento completo. Clique aqui e contribua com a sua vaquinha!

Era o destino falando mais alto! Uma das reportagens contava a história de uma família que adotou um menino da China e o próprio artigo já oferecia alguns contatos. Foi quando eles decidiram adotar um irmão para Tag.

adocao familia doenca hemorragica 2
Foto: Today Parents

Trey entrou oficialmente para a família em janeiro, quando os pais viajaram à China para ir buscá-lo. Lá eles descobriram que o garoto não tinha acesso à medicação preventiva necessária para controlar a doença e impedir sangramentos graves. “Ele tinha um sangramento tão forte nos joelhos que não conseguia andar”, relembra a mãe. “Ele sofria de hemorragias intracranianas, hemorragias gastrointestinais e ficava hospitalizado durante semanas, pois não recebia cuidados preventivos , apenas conforme necessário”, explicou.

Apesar de falarem idiomas diferentes, o vínculo entre os dois irmãos surgiu imediatamente. “Eles se transformaram logo em irmãos típicos: o mais novo e o mais velho. Mesmo que não falassem a mesma língua, no início, não foi um problema. Eu digo às pessoas: o amor é uma linguagem universal e funcionou para nós”, disse Monica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, quase um ano depois, eles não somente vivem juntos, como fazem o mesmo tratamento juntos. Apesar de todos os desafios, Trey veio para somar e trazer ainda mais significado à vida desta família pra lá de especial. “É um desafio, mas vale a pena dar à uma criança necessitada a chance de ter uma vida longa, amorosa e típica. Você mudará totalmente a vida dela, mas também a sua”, diz a mãe.

Fonte: Revista Crescer

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,557,067SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cientista autista emociona jurados do Shark Tank Brasil com história de superação

Michele desenvolveu um exoesqueleto para quem não pode andar e uma mão eletrônica para pessoas que perderam ou nasceram sem mãos.

Pais salvam bebê com tratamento descoberto na internet

Um casal do País de Gales conseguiu a cura para seu bebê, que sofria de uma malformação rara, após solicitar aos médicos que ele...

Campanha de conscientização da luta contra o câncer de mama iluminará o Cristo Redentor, no Rio

A Fundação Laço Rosa e a Américas Amigas, organizações sem fins lucrativos, planejam uma grande intervenção no Cristo Redentor, no próximo dia 5 de...

Restaurante oferece marmitex de graça para necessitados em Americana (SP)

Os proprietários de um restaurante em Americana (SP) começaram uma campanha solidária de doação de alimentos, chamando a atenção dos que passam pela Rua Doze...

Jovem enfrenta o fogo e salva 9 coalas na Austrália: ‘Só quero ajudar esses animais’

A Austrália vive um momento turbulento de sua história: uma série de incêndios florestais, que começaram em setembro do ano passado, tem destruído a...

Instagram