Com ajuda de intérprete de libras, pais surdos acompanham parto em Catanduva (SP)

Com a ajuda de uma intérprete de Libras, os pais Claudinei Souza Melo e Alani Cistina Alves Melo, que são surdos, puderam acompanhar o nascimento da filha e todas as etapas do parto, inclusive o momento do primeiro choro da criança.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O casal conta que o fato de serem surdos os preocupava em relação à maternidade. Eles moram em Catanduva, no interior de São Paulo, e namoraram por quase três anos antes de decidirem ter o primeiro filho.

“A Alanis tinha vontade de ter filhos, principalmente, uma menina. Então, nós conversamos e esperamos um pouco. Depois, decidimos tentar”, afirma Claudinei.

O parto foi realizado no dia 8 de maio, e os pais puderam vivenciar o acontecimento da forma mais completa e emocional possível graças ao auxílio da intérprete de Libras, Nani Oliveira.

Com ajuda de intérprete de libras, pais surdos acompanham parto em Catanduva (SP)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Foi uma emoção que não consigo explicar, não encontro palavras. Só sei que vai ser uma experiência que levarei para minha vida toda”, diz Nani.

Alani fez todo o processo de pré-natal no mesmo hospital onde o parto foi realizado. Ela afirma que a ideia de contratar uma intérprete surgiu após fazer ao lado do marido um curso de pais de “primeira viagem”.

Enquanto fazia o curso, o casal percebeu que seria viável ter um profissional que fizesse a ponte comunicativa entre eles e os médicos.

Com ajuda de intérprete de libras, pais surdos acompanham parto em Catanduva (SP)
Intérprete Nani de Oliveira traduziu o parto para pais deficientes auditivos em Catanduva

“A presença do profissional foi bem interessante porque ele conseguiu facilitar o trabalho da equipe médica explicando o que estava acontecendo para aos pais. Ao mesmo tempo, transmitir a emoção do parto e do primeiro choro”, afirma Matheus Schuerewegen, diretor de desenvolvimento do hospital.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A presença da intérprete, conta Alani, “trouxe segurança e mais tranquilidade durante a cirurgia”.

Com ajuda de intérprete de libras, pais surdos acompanham parto em Catanduva (SP)
Mãe e pai com deficiência auditiva seguram a filha

“Ela me ajudou e me acalmou. Quando a criança estava perto de nascer, ela foi traduzindo o que estava acontecendo”, diz.

Claudinei e Alani agora já estão criando um jeito particular de se comunicar com a recém-nascida, batizada de Elaine. Em breve, eles saberão se a pequena nasceu com alguma limitação ou deficiência auditiva, mas ainda é cedo dizer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também:

App integra alunos surdos e ouvintes na sala de aula de forma lúdica

Irmãos homenageiam pais surdos com tatuagem em Libras

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: G1/Fotos: Reprodução/TV TEM

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,452,816SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

“Caravelas” irão despoluir rios e parques urbanos em Curitiba

A estrutura utiliza as próprias algas para limpar as águas, sem uso de energia convencional e com um custo operacional baixo.

Homem instala geladeira na rua para incentivar doação de alimentos

No Oriente Médio, um homem encontrou uma solução simples e colaborativa para ajudar a reduzir a fome e o desperdício de alimentos no próprio bairro. Ele instalou uma geladeira...

Mãe faz apelo na internet e menina doa Pato Donald para filho autista

A pequena Beatriz, 5 anos, abriu mão de um dos seus bichinhos de pelúcia favoritos, o Pato Donald, para encerrar a tristeza de um...

Nova Zelândia testa jornada de trabalho de 4 dias e dá certo

Uma empresa na Nova Zelândia testou os benefícios que teria se seus funcionários trabalhassem apenas quatro dias por semana, em vez dos habituais cinco dias.

Em meio à guerra, soldados de Iraque e EUA se apaixonam

Uma história que faz a gente acreditar que o amor pode florescer em lugares onde só vemos ódio e dor.

Instagram