Papai Noel aprende língua de sinais para atender crianças surdas

Clique e ouça:

Cerca de 800 crianças e jovens movimentam o espaço natalino do Colinas Shopping, em São José dos Campos, e tornam a rotina do Papai Noel um tanto quanto agitada. Durante horas, centenas de pequeninos conversam com o bom velhinho, pedem conselhos, presentes e claro, fotos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

José Mario Graciano, de 69 anos, trabalha há pelo menos 13 anos se caracterizando de Papai Noel, numa carreira que, ele conta, começou pelo acaso, num dia em que foi abordado por um promotor de eventos, que o convidou a personificar o Papai Noel num evento. O chamariz foi a barba branca muito bem cuidada de José, além de seus luxuosos cabelos brancos, seu motivo de orgulho.

De lá pra cá, foram treze natais e incontáveis momentos inesquecíveis, que ele lembra com muito carinho. “O Natal é uma época em que todos ficam mais emotivos e é muito gratificante poder conversar com as pessoas, demonstrar amor ao próximo e buscar um mundo mais alegre. Vejo isso como uma missão e pretendo continuar por muito tempo”, diz.

As boas histórias que acumula com as crianças e jovens que conheceu o motivaram a aprender Libras, a língua brasileira de sinais, para atender mais perfis de público, sendo um Papai Noel mais inclusivo. Após um encontro marcante que teve com duas meninas, ele teve certeza de que deveria adquirir este conhecimento.

Papai Noel aprende língua de sinais para atender crianças surdas
Foto: Divulgação/Colinas Shopping

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Duas irmãs gêmeas se aproximaram, mas estavam muito tímidas. O pai delas fez um sinal, mostrando que elas eram surdas e aquilo me comoveu. Por instinto, tentei fazer gestos de um abraço e elas retribuíram. Foi muito especial e pensei que poderia fazer algo para receber melhor esse público”, relatou.

Leia tambémFoto de Papai Noel negro em shopping viraliza nas redes sociais

Após o encontro, José fez um curso de Libras na Associação de Apoio ao Deficiente Auditivo (AADA), em São José dos Campos (SP), passando a manter contato com um grupo de jovens da Pastoral do Surdo. Logo inscreveu-se num curso de nível intermediário (após fazer o curso básico) de Libras para aprimorar seus conhecimentos. José diz que é bastante curioso com a língua e pesquisa o tempo todo sobre ela na internet.

“A iniciativa é muito importante, pois as crianças se sentem valorizadas ao perceber que alguém está interessado em conversar com elas. Essa identificação e reconhecimento da linguagem de Libras aumenta a sensação de inclusão e também desperta outras crianças e jovens, que não tinham conhecimento sobre as Libras e podem procurar mais informações”, afirma Jussara Alvarenga, psicopedagoga da AADA, que esteve com um grupo de 12 pessoas no Colinas Shopping para interagir com o Papai Noel no Natal de 2017.

Sensível e carismático com as crianças, o Papai Noel trata a todas com muito amor e cuidado, sem distinções, desde cadeirantes a jovens com deficiência mental. “Me emociono muito com esse público. É recompensador poder ter esse contato, dizer uma palavra de conforto e compartilhar momentos juntos. Se é bom para eles, é melhor ainda para mim”, diz José.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

José, o Papai Noel que se comunica em libras está disponível para ser abraçado diariamente no Colinas Shopping, das 10h às 16h. No horário noturno quem atende é o Papai Noel Paulo Hubert, 74 anos, que também tem um diferencial: fala inglês.

Leia tambémPor engano, casal recebe centenas de cartas para Papai Noel e não só responde como manda presentes

“O Natal é uma data muito especial, pois vai muito além do lazer e do entretenimento. É uma data mágica, que emociona, que resgata o que há de mais bonito nas nossas relações. Ao longo dos anos, percebemos que era preciso expandir essa experiência com o Papai Noel, pois estamos em um shopping, por exemplo, que tem um hotel que recebe estrangeiros em peso durante a semana, muitos deles em viagem com a família. Ou seja, era necessário um Papai Noel que falasse inglês”, afirma Margarete Sato, gerente de Marketing do Colinas Shopping.

“Depois do Papai Noel Paulo, o próximo passo foi encontrar um Papai Noel com barba natural, olhar carinhoso, experiente e que também pudesse se comunicar em Libras, já que temos mais de 5% da população com deficiência auditiva. No ano passado, encontramos o Papai Noel Graciano”, continua Margarete. “Que assim seja ano a ano, um Natal cada vez especial e inclusivo”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Jornal Folk

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,074,695FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,447SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Policial compra bolo de aniversário para jovem que chorava por terem esquecido a data

O que você faria se todo mundo que você conhecesse esquecesse de seu aniversário? Esta situação, hipotética para muitos, aconteceu com um garoto tailandês....

Após 8 anos presos em gaiolas, leões de circo são resgatados e pisam na grama pela primeira vez

Não é de hoje que percebemos uma mudança radical nos cuidados aos animais de circo. O público tem cobrado mais responsabilidade com espaço, alimentação...

Depois da formatura, ela foi até o trabalho de seu pai, que é pedreiro, para agradecê-lo

Se tem uma coisa que a paraguaia Yudit Romero reconhece é o sacrifício que o pai fez para lhe dar a melhor educação possível. Don...

Instagram

Papai Noel aprende língua de sinais para atender crianças surdas 13