E se fosse no Brasil? De São Gonçalo para o mundo, conheça o papel que pode ser plantado após seu uso

Se no Japão existe um jornal que pode ser plantado, aqui no Brasil, não ficamos para trás. Temos convites, cartões de visita e uma série de outros brindes que podem germinar e dar pés de cravo, camomila, almeirão, tomate, cenoura e até rúcula.

Todos criações da Papel Semente, que estreia o oitavo episódio da websérie E se fosse no Brasil?, co-criada com Stone.

A inspiração da empresária Andréa Carvalho para criar a Papel Semente, em 2009, veio de uma carta que uma grande montadora enviou para seus clientes falando de seu compromisso com o meio ambiente no final dos anos 2000.

papel que vira planta germinando em vaso de areia
Em vez de lixo, vida! Foto: reprodução/Instagram @papelsemente

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Andréa, o ex-marido e o atual resolveram testar a tecnologia abaixo da Linha do Equador e viram que dava certo misturar papel reciclado com alguns tipos de sementes, como o cravinho, carro-chefe da Papel Semente até hoje.

“Não adianta a gente olhar lá pra fora e falar, ‘ah, que bacana, no Canadá e nos Estados Unidos fazem papel com semente’. Aqui também é possível fazer, ajudando o planeta e envolvendo as pessoas daquela comunidade”, diz Andréa.

A fábrica da Papel Semente fica na comunidade do Guaxindiba, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

empresária junto colaboradoras da papel semente sorrindo
Andréa com parte do time de colaboradores da Papel Semente. Foto: Andréa Carvalho/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Queria fazer um negócio que gerasse impacto no meio ambiente e na área social. Então, quem a gente envolve nessa cadeia? Os catadores de lixo. A primeira coisa que fiz foi ir numa cooperativa”, explica.

Da cooperativa, vem o papel, gerando renda para os catadores. Na fábrica, o papel é misturado às sementes pelas mãos dos próprios moradores da comunidade. Todos os colaboradores da Papel Semente vivem no Guaxindiba.

mãos segurando popa de papel reciclado
Polpa de papel pronta para ser misturada a sementes. Foto: reprodução/Instagram @papelsemente

O portfólio da Papel Semente conta com 12 tipos de sementes e qual a reação dos clientes quando vê aquele papelzinho germinar? Encantamento puro!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“E a gente sente que sensibiliza a pessoa para olhar e refletir sobre a sustentabilidade. Uma sementinha que a gente acaba plantando também em cada um que pega o Papel Semente”, diz Andréa.

Do Brasil à Europa, os clientes da Papel Semente vão desde noivos que querem surpreender os convidados do casamento com convites que podem ser plantados até grandes empresas da indústria têxtil que estão trocando etiquetas descartáveis por uma versão biodegradável.

Demais, não é mesmo? Dá o play e saiba mais!

E você, tem ou conhece algum negócio para colocar no mapa do ESFNB? Envie para [email protected]. Conheça outros exemplos de negócios que dão certo na nossa terrinha: www.razoesparaacreditar.com/esefossenobr

Relacionados

E se fosse no Brasil? Banquinha de suculentas sem atendente estimula honestidade no interior de SP

“Sempre nos perguntam, ‘tem roubos?’. E respondemos, ‘mais pessoas honestas do que roubo’”. No Brasil isso? Sim, em Serra Negra (SP), e quem garante é...

E se fosse no Brasil? Única queijaria artesanal certificada no RN vende produtos à base da confiança

A primeira e única queijaria artesanal certificada no Rio Grande do Norte comercializa seus produtos à base da confiança. É para lá que seguimos viagem...

+ DO CANAL

E se fosse no Brasil? Dona da melhor esfiha de Campo Grande, nesta lanchonete, não existe comanda

Sem comanda nem qualquer outra anotação de pedidos. Na Thomaz Lanches, o cliente escolhe os salgados e, na hora de pagar, diz o que...

E se fosse no Brasil? Hospital sobre rodas leva atendimento médico a comunidades isoladas e reduz fila do SUS

Quem nunca passou dias, semanas e até meses na fila de espera do SUS para um simples exame? Pelo menos, essa é a realidade...

E se fosse no Brasil? Única queijaria artesanal certificada no RN vende produtos à base da confiança

A primeira e única queijaria artesanal certificada no Rio Grande do Norte comercializa seus produtos à base da confiança. É para lá que seguimos viagem...

E se fosse no Brasil? Com café compartilhado, cafeteria goiana promove generosidade

Você pensou Europa? Estados Unidos, talvez? Pois é no centro-oeste que encontramos uma cafeteria que pratica o café compartilhado. Você toma um cafezinho pago por...

E se fosse no Brasil? Barraca sem atendente em sítio no PR encanta moradores e turistas

Geleia, mel, pimenta, pães, torradas e outros produtos frescos. É só escolher e deixar o dinheiro no caixa da barraquinha que fica bem na...

Instagram