Para ajudar avô com Parkinson, criança de 11 anos cria canecas difíceis de entornar

Não é a primeira vez que Lily Born, de apenas 11 anos, tenta financiamento através do Kickstarter para produzir um modelo de uma caneca especial: o produto tem perninhas que fazem com que a caneca não entorne, ou não entorne com tanta facilidade, Lily teve a ideia para poder ajudar seu avô doente de Parkinson.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De forma totalmente experimental, Lily percebeu que poderia conseguir fazer com que seu avô segurasse com mais firmeza a caneca – ela começou criando perninhas nos próprios copos e canecas de casa, juntando-os com plásticos maleáveis, e assim nasceu o Kangaroo Cups.

A ideia era tão simples e boa que a menina resolveu tentar um financiamento coletivo para produzir o produto em maior escala e o resultado foi um sucesso! Exceto por uma coisa: as canecas eram de porcelana, que não é um material muito seguro e recomendado para uma pessoa com Parkinson ou alguma outra dificuldade motora, por conta da facilidade em quebrar.

granpda2

de94b848666e53cb990936b16ea790b7_large

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas Lily, mostrando uma maturidade excepcional, recebeu as críticas de forma positiva e não se conteve em torná-lo mais eficaz. Foi então que, com ajuda de profissionais, ela desenvolveu um modelo feito de plástico, o que torna o produto muito mais eficiente e consequentemente inquebrável. Além disso, as perninhas das canecas são um pouco maiores, para não precisar de apoio e facilitando a tarefa caso elas precisem ser empilhadas, ocupando menos espaço.

71e019fa0a08c1d9d72012a12107bc1b_large copy3031501-slide-lilywithrenderings

O resultado de tamanha determinação não podia ser diferente: ela já atingiu o valor estipulado no começo do projeto ($ 25,000) faltando um mês para que o prazo acabasse, o que prova que um produto útil e bem executado sempre tem espaço no mercado.

granpda_interna

121d8e2ad04e1dd67cf045f056858ed6_large 8545b0b37e79bb9ab5e4d5940952ee64_large 3031501-slide-kangaroocupprototypes3031501-slide-lilyhappy2c2e10fcca1f732725d5cc00da752c686_largegranpa

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O mais legal é ver uma estudante que está conseguindo realizar o sonho de empreender e ajudar muitas pessoas graças ao financiamento coletivo, pois ela não recebeu muito apoio de sua escola quando mostrou a ideia. Lily ainda deixa um conselho muito valioso para todas as crianças e adultos que têm algo em mente e não sabem como colocar em prática: não tenha medo de pedir ajuda.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Quer saber como contribuir para salvar o meio ambiente? Veja o que fazer!

Pensar globalmente, agir localmente: a frase do sociólogo alemão Ulrich Beck nunca foi tão necessária. Mais do que nunca, o meio ambiente pede socorro...

Pesquisadores da USP descobrem proteínas no sangue que podem ajudar no tratamento da Covid-19

E a Ciência Brasileira não para de surpreender positivamente na contribuição para o combate ao novo coronavírus. Dessa vez, pesquisadores da Universidade de São...

Cachorra é adotada por clube mexicano após invadir partida de futebol

Uma cachorra foi adotada pelo clube mexicano Atlético de San Luis após invadir a partida do time contra o Cruz Azul Fútbol Club. Ao notar...

Cursinho pré-vestibular social aprova jovens da periferia em universidades do Rio

Um cursinho pré-vestibular comunitário está dizendo para jovens da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, que eles podem entrar na universidade pública sim.

Senhora que foi encontrada na chuva vendendo água ganha vaquinha para abrir seu próprio negócio

Nosso anjo da Voaa, o Derineudo, encontrou dona Antônia muito triste vendendo água debaixo de chuva para conseguir o sustento da casa. Para ajudá-la, ele...

Instagram

Para ajudar avô com Parkinson, criança de 11 anos cria canecas difíceis de entornar 3