Paraisópolis ganhou uma escola de moda gratuita em parceria com a USP

Já não é de hoje que o assunto diversidade está em pauta e no universo da moda isto não é diferente. Se nas capas de revistas e nas passarelas já notamos uma grande diferença do que era antes, como é para quem produz moda? Através de um projeto social e na busca por uma moda mais abrangente, que tem como objetivo facilitar o acesso de jovens que não poderiam pagar para estudar em uma universidade particular, a UniPIM será inaugurada no próximo dia 13 de março.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trata-se de uma escola de moda gratuita em Paraisópolis, que faz parte do projeto social “Periferia Inventando Moda”, uma parceria entre a ECA-USP e a Associação Brasileira de Estudos e pesquisas em Moda e ela foi desenvolvida para facilitar o acesso dos jovens moradores de Paraisópolis, bairro de São Paulo, no mundo da moda.

O projeto Periferia Inventando Moda (PIM) foi fundado em 2014 pelo estilista Alex Santos e pelo psicólogo e produtor cultural Nil Mariano, juntamente com a Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP) e Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Moda (Abepem). Na UniPIM será possível cursar oficinas temáticas ou cursos profissionalizantes que capacitam os alunos a seguirem carreira nas áreas de comunicação, criação ou negócios da moda.

Atualmente já estão disponíveis os cursos de Marketing e Branding, Gestão de Conteúdo para Mídias Sociais Digitais e Fotografia de Moda e o objetivo é que mais de 2 mil alunos estudem lá neste primeiro ano, sendo que quem quiser se inscrever, precisa se apresentar pessoalmente na secretaria.

São Paulo é uma cidade imensa e o foco deste projeto importantíssimo é suprir uma demanda de uma das maiores regiões periféricas da cidade, que querem ter acesso à cultura, informação e à moda. O lançamento está marcado para o dia 13 de março, no Auditório do CEU Paraisópolis e contará com apresentação dos organizadores.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A moda é muito mais do que uma maneira de se vestir, é um mercado importante, que movimenta muito dinheiro, mas que ainda é, sim, muito fechado. Por isso a importância desta iniciativa, que levará aos jovens da periferia uma oportunidade de entrar neste disputado meio.

Com informações de Elle

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: divulgação PIM

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,995,673SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Garoto de 13 anos reúne 2 mil cordéis e cria ‘cordelteca’ em Bauru (SP)

Pedro batizou a cordelteca de Gonçalo Ferreira da Silva, nome de um poeta de Ipu, no Ceará, conhecido por ser um dos fundadores da Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

Servente de pedreiro supera a depressão e faz sucesso nas redes sociais como modelo

Modelar e construir são duas funções que podem sim estar juntas. O jovem Francisco Albuquerque, de 26 anos, é quem prova que não precisam...

[Vídeo] Golden retriever se oferece de apoio para garotinha subir na cama e cena viraliza

Uma garotinha chinesa e um cão da raça golden retriever viralizaram nesta quinta-feira, depois que um vídeo dos dois foi publicado na rede. A tutora...

Pai e filha fazem sucesso no Instagram com seus cabelos e penteados afros

Os pais exercem uma grande influência na personalidade dos seus filhos, seja ela positiva ou negativa. No caso da pequena Jaxyn, de apenas 6...

Alunos de Guarda Mirim marcham em apoio à colega que perdeu a mãe: “emocionado”

No último sábado (29), a mãe do estudante goiano Daniel Oliveira, 13 anos, faleceu por conta de um aneurisma. A perda e o luto desmotivaram...

Instagram