Parlamento de cidade americana aprova lei que proíbe a caça de lobos

Por um voto de diferença, o parlamento local do estado do Minnesota, nos Estados Unidos, votou na terça-feira (7) pela proibição integral da caça aos lobos – uma vitória importantíssima de entidades de proteção animal contra o plano do governo Trump de remover os estatutos reguladores que protegem esses animais silvestres contra a caça esportiva.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A proibição da caça de lobos é relevante porque o Minnesota é um dos únicos três estados (de 50) norte-americanos onde esses animais não foram predados completamente pela caça indiscriminada.

[Matéria continua depois do vídeo abaixo]

Convidamos cinco mulheres que enfrentaram o câncer de mama para falar sobre suas experiências. Mas elas não sabiam que, durante a gravação do vídeo, seriam surpreendidas. Nesta linda homenagem, as filhas presenteiam suas mães com um sutiã especial (para quem viveu o câncer) acompanhado por uma prótese externa, uma espécie de enchimento que encaixa na lingerie. Assista o vídeo e prepare o lencinho:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, a caça provisoriamente já não é permitida porque o animal entrou para a lista federal de espécies ameaçadas de extinção. Como o governo de Donald Trump pretende dissolver a lista, regulamentada pela Endangered Species Act (Lei de Espécies Ameaçadas), e não havia até então uma lei estadual de proteção, isso permitiria com que os animais fossem caçados na próxima temporada.

Leia tambémChina anuncia proibição de testes da indústria de cosméticos em animais

Biólogos e pesquisadores do Departamento de Recursos Naturais disseram que a população de lobos, que está mais concentrada na porção nordeste do estado, é estável, mas pouco capaz de resistir à caça e ao cativeiro. Em setembro do ano passado, a agência estatal estimou a população em aproximadamente 3 mil lobos.

Proteção aos lobos

A questão da caça esportiva legal sempre dividiu democratas e republicanos, tanto a nível nacional, quanto estadual. Por décadas, houve-se diversas tentativas de ONGs e entidades de proteção animal em passar uma lei que proibisse a atividade, sem sucesso.

Com o anúncio de Donald Trump em dissolver a lista federal de animais ameaçados de extinção em território americano, boa parte dos congressistas do Minnesota, à esquerda e à direita, decidiram colocar o assunto em discussão uma vez mais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando o projeto de lei foi anunciado para votação, todos sabiam que o resultado seria apertado, com poucos de diferença entre o lado vencedor e o perdedor, mas ninguém imaginava um placar tão próximo.

Ao final, uma coalização de deputados da esquerda à centro-direita, dos partidos Democrata e Republicano, garantiram a vitória: 66 a 65.

Leia tambémCirco alemão cria lindos hologramas por se recusar a usar animais reais

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Twin Cities

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,550FãsCurtir
1,910,079SeguidoresSeguir
9,306SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Coronavírus ‘sela paz’ entre palestinos e israelenses: saúde é prioridade máxima!

Há anos o mundo não via um encontro pacífico entre palestinos e israelenses. A Autoridade Palestina e Israel sentaram na mesma mesa para firmar...

Instagram