A parteira queniana que fugiu para salvar dois bebês hermafroditas dos próprios pais

A parteira queniana Zainab já fez dezenas de partos na zona rural do seu país, onde o acesso a hospitais é precário. Zainab se acostumou a ver as crianças nascerem com o sexo definido. Isso até ela fazer o parto de um bebê que nasceu com órgãos genitais masculino e feminino.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As crianças eram intersexuais, conhecido amplamente como hermafroditas. Intersexo é qualquer variação de caracteres sexuais incluindo cromossomos, gônadas e / ou órgãos genitais que dificultam a identificação de um indivíduo como totalmente feminino ou masculino. Essa variação pode envolver ambiguidade genital, combinações de fatores genéticos e aparência e variações cromossômicas sexuais diferentes de XX para mulher e XY para homem.

Por este motivo, o pai ordenou que a criança fosse morta, porém Zainab, que já era mãe e avó, escondeu e criou a criança como se fosse dela. No Quênia, existe uma crença de que crianças intersexuais, que nascem com os dois órgãos sexuais, trazem maldição para a família e os vizinhos.

“Ele me disse: ‘Não podemos levar esse bebê para casa. Queremos que ele seja morto’. Eu disse que a criança era uma criatura de Deus e que não poderia ser morta. Mas ele insistiu. Então respondi: ‘deixe o bebê comigo, eu o matarei para você’. Mas eu não o matei, eu fiquei com ele”, conta Zainab, em entrevista para a BBC.

O pai voltou a procurar Zainab mais de uma vez para garantir que a promessa tinha sido cumprida. Sempre que ele aparecia, a parteira escondia a criança e jurava que tinha matado o bebê. Porém, isso não funcionou por muito tempo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

ILUSTRAÇÃO: CHARLOTTE EDEY

“Um ano depois, os pais ouviram dizer que o bebê estava vivo e vieram me ver. Disseram que eu jamais poderia revelar que o bebê era deles. Eu concordei e desde então crio a criança como se fosse minha”, disse ela.

O caso aconteceu em 2012, mas não foi o único. Dois anos depois, Zainab fez o parto de outra criança intersexual. Dessa vez, os pais não pediram para matar o bebê. “A mãe estava sozinha e simplesmente fugiu, e me deixou com o bebê”, conta ela.

O marido de Zainab, como na primeira vez, não aprovou sua decisão de ficar com a criança. As brigas começaram e Zainab decidiu se separar do marido e levar as crianças consigo.

“Foi uma decisão difícil porque financeiramente eu tinha uma situação confortável com meu marido, já tínhamos filhos criados e até netos. Mas ninguém consegue viver em um ambiente com tantas brigas e ameaças. Eu fui forçada a fugir”, disse ela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os filhos de Zainab são crianças saudáveis e felizes. Questionada se em algum momento se arrependeu de ter deixado uma vida inteira para trás, em prol das crianças, ela esboça um sorriso irônico e diz: “Eu deveria me livrar delas? Não, eu sou mãe delas. Elas são seres humanos e eu tenho que cuidar das criaturas de Deus”.

Leia a matéria completa no site da BBC.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,565,291SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mauricio de Sousa aparece de surpresa em aula de escola pública por menino autista

Mauricio de Sousa apareceu de surpresa em uma aula online para crianças de uma escola pública de São Paulo. A criançada amou, especialmente o...

Treinadas como engenheiras solares, mulheres de Zanzibar levam luz para aldeias remotas

Um novo programa social oferece oportunidade de estudo e trabalho para mulheres em Zanzibar, maior e mais populosa ilha da Tanzânia, na África, além...

Noiva convida idoso que recebeu o coração do pai em transplante para levá-la até o altar

A norte-americana Jeni Stepien emocionou parentes e amigos quando entrou na igreja acompanhada pelo idoso que recebeu o coração do pai dela em um...

Cervejaria lança garrafa de papel: ‘Zero ressaca ao meio ambiente’

O projeto visa acelerar a intenção da cervejaria em zerar as emissões de carbono em suas linhas de produção até 2030.

Chefs renomados apoiam curso de capacitação profissional de pessoas em vulnerabilidade social

As chefs Morena Leite e Gabriela Ginatto contam sobre a experiência no Gastronomia Sustentável, projeto que busca a conscientização sobre o desperdício de alimentos.

Instagram