Pedagogas da APAE de Várzea Paulista ministram oficina sobre Transtorno do Espectro Autista

Na semana passada, cerca de 130 professores da Educação Básica da rede municipal de Várzea Paulista participaram da oficina sobre TEA (Transtorno do Espectro Autista), no auditório da igreja Nossa Senhora da Piedade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A formação é viabilizada por meio da parceria entre a Unidade Gestora Municipal de Educação e a EGDS (Escola de Governo), como parte do Programa de Formação Continuada 2019.

O Razões conversou com a pedagoga e especialista em Deficiência Intelectual da APAE de Várzea Paulista, Maria Cristina Manfrotti, que ministrou as oficinas ao lado da também pedagoga e especialista em Educação Especial, além de coordenadora do PEAPA (Programa Especializado em Autismo e Patologias Associadas), Maria Luciana Guimarães.

Pedagogas da APAE de Várzea Paulista ministram oficina sobre Transtorno do Espectro Autista 3
Oficina de formação – Transtorno do Espectro Autista (TEA). Foto: Reprodução

Oficinas

Segundo Maria Cristina, a secretaria do município as convidou para palestrar para professores e auxiliares que possuam alunos de inclusão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As palestras foram divididas em dois dias. A primeira, realizada semana passada, e a segunda, ministrada no dia 24, que teve como público os Professores de Educação Infantil, Coordenadores da Educação Infantil e Professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

O objetivo da iniciativa é promover um diálogo com os professores da rede municipal de ensino sobre como a criança autista aprende e interage com o meio e com seus pares, visando uma amplitude do trabalho do professor em sala de aula, ligada à perspectiva de inclusão.

Nestes encontros, os professores compreenderam como e o porquê devem fazer a avaliação diagnóstica e o Programa Educacional Individual (IEP).

Conteúdo

Na primeira palestra, por exemplo, foram abordados os temas: Conduta Profissional – professor x auxiliar; Comportamento autista; e Relação com os pais de alunos com deficiência. O encontro se dividiu entre parte teórica e oficina para confecção de materiais para aulas de português e matemática.

É importante também que os professores tenham em mente o que é o autismo e como lidar com esses alunos. E é justamente esta abordagem que integra as oficinas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A pedagoga Maria Cristina diz que aproximadamente 60 crianças diagnosticadas com TEA, com laudo em mãos, são atendidas na rede municipal de ensino.

“Cada aluno é único e deve ter sua individualidade respeitada. Quanto mais cedo a criança for diagnosticada e receber os estímulos corretos, melhor será o seu desenvolvimento”, explica a especialista.

Pedagogas da APAE de Várzea Paulista ministram oficina sobre Transtorno do Espectro Autista 4
Pedagogas da APAE Várzea Paulista – Maria Cristina Manfrotti e Maria Luciana Guimarães. Foto: Reprodução

Rotina da pedagoga na APAE de Várzea Paulista

Maria Cristina também atua no projeto CAED, dentro da APAE de Várzea Paulista. O programa atende crianças incluídas nas escolas da rede regular. “Esses alunos passam pelo atendimento na APAE no contra turno da escola”, afirma a pedagoga.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela conta que o atendimento abrange um grupo de 3 CCAs (Centro para Crianças e Adolescentes), realizado uma vez por semana, com duração de uma hora.

Além disso, Maria Cristina orienta professores e auxiliares todas às terças-feiras durante suas visitas escolares, e conforme for ela acompanha as aulas a pedido de algum professor. Após estas visitas entrega uma devolutiva ao responsável, para que ele veja o quanto esta parceria entre APAE/Escola pode contribuir para o desenvolvimento do aluno autista.

A pedagoga também reforça que a APAE oferece aos professores dos alunos atendidos uma orientação com alguns profissionais da equipe técnica, como: fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos e nutricionistas.

Para acompanhar o trabalho da APAE de Várzea Paulista, acesse a página oficial da instituição aqui.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

 

 

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,835,148SeguidoresSeguir
24,755SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

20 pais criativos mostram que a paternidade pode ser ainda mais divertida do que você pensa

A paternidade pode ser uma tarefa difícil e assustadora para os pais de primeira viagem, mas com algumas estratégias inteligentes e criativas desses pais...

Fisiculturista campeão mundial assume ser transgênero e recebe apoio de fãs

Com 1,75 m e 116 kg de músculos, recentemente Matt Kroczaleski assumiu em um desabafo em sua página no Facebook que era transgênero. Feliz e assumida como...

Hoje no Outback toda renda do Chá Gelado será revertida para a AACD

A 4ª Edição do Iced Tea Day acontece nesta segunda-feira (6). Toda a renda do Chá Gelado será revertida para a AACD.

Universidade Federal de Roraima (UFRR) tem o primeiro reitor indígena do Brasil

O novo reitor será importante para ampliar o acesso dos povos indígenas no ensino superior do país, na graduação e pós-graduação. “Queremos, com muito diálogo e com uma gestão compartilhada, trabalhar para ampliar o ensino superior para os povos indígenas”, afirma o reitor.

Neto mostra o jeito adorável e educado da avó de fazer buscas no Google e post viraliza

Nossas avós são algumas das pessoas mais divertidas que conhecemos. Ben John, um jovem de 24 anos, que o diga. Ele compartilhou no Twitter...

Instagram

Pedagogas da APAE de Várzea Paulista ministram oficina sobre Transtorno do Espectro Autista 6