Peixes do Rio Doce começam a ser soltos em lagos graças ao belo trabalho de grupos voluntários

7
1586

Nos últimos dias, o Brasil foi assolado pela tragédia em Mariana, cidade na Região Central de Minas Gerais, após o rompimento de duas barragens de rejeitos de minério da Samarco que causou uma enxurrada de lama e destruição. (Saiba como ajudá-lo aqui).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Passados alguns dias, muitos voluntários realizam um trabalho incrível, entre eles o de resgate aos peixes, que perderam lamentavelmente seu lar.

A operação Arca de Noé está soltando os animais resgatados do leito do Rio Doce em lagoas da região. São pescadores, biólogos, sociedade civil, organizações não governamentais (Ongs) ligadas ao meio ambiente, professores do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), empresas privadas, e uma equipe da empresa responsável pelo abastecimento de água na cidade, o Sanear, os responsáveis pela iniciativa.

O Ibama também vai participar da ação com mais de 50 embarcações.

Para fazer as capturas e resgates, os trabalhos começam às 7h e terminam por volta das 19h. Um grupo de pescadores também está trabalhando durante a noite e madrugada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A nossa ação aqui envolve a captura peixes, crustáceos, moluscos, todo o tipos de fauna que temos na bacia do rio. Com a ajuda de órgãos públicos e privados, que possuem maquinários, os canais que trazem a água do rio para essas lagoas estão sendo fechados para impedir a contaminação do ambiente e dos animais”, disse o tecnólogo em saneamento ambiental do Sanear de Colatina, Luiz Carlos Dubberstein.

A retirada dos peixes já foi exigida à Samarco, por meio de auto de intimação enviado pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) à empresa no início da semana e por meio de ação cautelar do Estado contra a Samarco, porém não há notícias do início da remoção dos animais por parte da empresa até o momento, segundo o governo.

20151114093347 foto10387
peixes_2-4044036 peixes_3-4044037 peixes_5-4044038 peixes_6-4044039 peixes-4044040

Fonte: G1 / Foto: Gabriela Fardin/ TV Gazeta

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

7 COMENTÁRIOS

  1. Todos merecem ser salvos, inclusive os peixes e tomara não sejam pescados na “nova casa” porque anzol na boca deve doer à bessa, eles sentem dor e medo e não tem graça nenhuma salvá-los hoje para matá-los amanhã.

    http://www.sejavegano.com.br/

  2. Eu acho um trabalho excelente, uma grande consciência ambiental mesmo dessas pessoas.

  3. Não deixa de ser uma atitude louvável, mas introduzir indivíduos numa eco-sistema já formado nem sempre rende o esperado. Foi feito algum estudo de impacto sobre as espécies nativas do local, sobre quantidade, fontes de alimentação, predação, etc ? Isso é como “abrir gaiolas’ e “dar liberdade” a uma quantidade de aves que vão competir entre sí e acabar perecendo num ambiente onde outras já estão instaladas. Nada reduzira o crime desse acidente medonho.

    • Esperamos que esses indivíduos do ecossistema se apiedem desses irmãos que tiveram o infortúnio de serem expulsos do seu habitat pela SAMARCO. Que sejam solidários como todo o os mineiros fizeram com seus irmãos desabrigados pela irresponsabilidade da SAMARCO.

Comments are closed.