Como pequenos empréstimos estão ajudando empreendedores da periferia

A empreendedora Maria da Consolação Pimentel, 46 anos, é moradora do Capão Redondo, periferia de São Paulo. Há 20 anos, ela lidera uma confecção de roupas no bairro, gerando emprego e renda para a comunidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Começar um negócio é um grande desafio. Expandir o negócio, então, é mais difícil ainda. Se a grana está curta, o jeito é pedir um empréstimo, mas as taxas de juros nem sempre são as melhores.

Depois que a confecção engatou, as demandas aumentaram. Ela precisava de um empréstimo para ampliar o espaço físico e aumentar a produção. “No entanto, o que inicialmente parecia ser a solução se tornou um problema”, conta Maria. “Além do ambiente pouco acolhedor, o processo de empréstimo era extremamente burocrático. E as taxas de juros, altas demais.”

Maria estava empolgada, disposta a fazer a coisa acontecer, como gostamos de dizer. No entanto, a realidade não era o que ela esperava, pelo contrário – as contas não fechavam.

As coisas só foram mudar quando ela conheceu a Firgun: uma plataforma de investimentos coletivos em empreendedores de baixa renda. Em setembro de 2017, a empreendedora, finalmente, conseguiu o microcrédito que precisava: cerca de 4 mil reais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

empreendedora trabalho renda periferia são paulo
Maria da Consolação Pimentel lidera uma confecção de roupas no Capão Redondo, periferia de São Paulo

O valor foi emprestado por 30 investidores que acreditaram em seu projeto, quitado em dez parcelas. Com a quantia em mãos, Maria finalmente colocou em prática o sonho de ampliar seu ambiente de trabalho.

Após a reforma, a confecção ganhou 100m2 de área, possibilitando a instalação de uma nova estação de corte, com capacidade para dobrar a produção da empresa. Nesse mesmo período, Maria decidiu incluir um novo item em seu portfólio: a produção de bonés. E, com mais espaço, ela começou a dar aulas de corte e costura para complementar sua renda.

“Isso é um caminho para combater a desigualdade social no Brasil. A Firgun é um movimento de distribuição de renda feito de forma sustentável. Uma rede de investimentos em microempreendedores capacitados”, afirma Lemuel Simis, co-fundador da startup.

O resultado: sucesso. Com mais espaço, os negócios alçaram voos maiores. Tanto que os investidores foram reembolsados muito antes do previsto. Maria quitou o empréstimo com três meses de antecedência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto © Firgun/Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,765,320SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ator americano faz vídeo pelado, em protesto contra maus tratos de orcas em parque

Vocês devem lembrar do filme American Pie certo? Jason Biggs (o protagonista), acaba de fazer um vídeo mostrando sua opinião sobre o cativeiro das...

Garota de 9 anos cria cartazes de agradecimento para policiais de Porto Alegre

Um belo dia, enquanto passava pela rua, a pequena Giovana Nunes Viegas, de 9 anos, avistou policiais e perguntou à mãe o motivo de...

Jovem de 22 anos e senhora de 86 fazem amizade através de jogo de palavras cruzadas online

Spencer Sleyon é um jovem rapper de 22 anos, que vive no Harlem, em Nova York e o seu passatempo preferido é jogar palavras...

Idosas de Brasília fazem e doam enxovais para grávidas carentes

Estas três senhoras de Brasília se unem três tardes livres por semana para fazer enxovais para grávidas carentes que são doados para ajudá-las a...

Luiza Trajano entra na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da Revista Time

A empresária Luiza Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, foi eleita pela revista "Time" uma das 100 pessoas mais influentes do...

Instagram