Startup usa digitalização e impressão 3D para produzir pernas protéticas 10 vezes mais baratas

Com a tecnologia que temos disponível hoje, muitas pessoas amputadas conseguem ter seus movimentos de volta graças às próteses. A questão é que o processo costuma ser lento e muito caro, realidade que a startup filipina Instalimb está lutando para mudar. Por meio de técnicas de digitalização e impressão 3D, a empresa tem conseguido produzir pernas protéticas 10 vezes mais baratas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tudo começou quando o fundador Yutaka Tokushima tratou um paciente com gangrena causada por diabetes. Na época, ele não podia pagar por uma perna protética, então não foi amputado e infelizmente morreu. Foi então que Tokushima começou a desenvolver uma maneira de fabricar próteses a um preço muito baixo.

pernas proteticas 1
Foto: divulgação

Fundada em 2017, atualmente ele já consegue produzir próteses de alta qualidade em um ritmo mais rápido e a um preço mais baixo. O processo começa com um scanner 3D que tira todas as medidas do paciente. A partir destes dados, a empresa projeta uma prótese personalizada empregando o software 3D-CAD, geralmente usado para projetos de arquitetura.

Graças a esta tecnologia, o resultado é uma prótese de alta qualidade que se adapta perfeitamente ao paciente. A Instalimb utiliza uma impressora 3D especializada em materiais baratos compostos de plástico, porém de qualidade, o que acaba por reduzir os custos e o tempo de produção em um décimo quando comparado aos métodos tradicionais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Todos os funcionários da Instalimb e eu estamos confiantes de que esta pode ser uma solução para a situação desesperadora relativa a pernas protéticas em países emergentes e em desenvolvimento em todo o mundo”, afirma Tokushima.

pernas proteticas 2
Foto: divulgação

Segundo a OMS, a cada minuto três diabéticos são amputados no mundo. Mas devido à tecnologia e a empresas como a Instalimb, milhares de pessoas poderão levar uma vida normal, já que milhões de amputados simplesmente não têm acesso à próteses.

Podemos resolver este problema e continuaremos a trabalhar arduamente para imaginar um mundo onde haja resiliência contra as dificuldades derivadas de populações cada vez maiores em países emergentes e do possível aumento do número de pacientes diabéticos lá fora, mesmo se eles passarem por um amputação”, promete o fundador.

Fonte: Designboom

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Startup usa digitalização e impressão 3D para produzir pernas protéticas 10 vezes mais baratas 2

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,145,534SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Labrador põe bebê pra ninar em vídeo mais fofo do ano

O que fez este labrador é de impressionar até a mãe mais coruja! É tanto amor com o bebê recém-nascido que faltam palavras para...

Cachorro fiel aguarda há 8 meses seu dono em hospital

Histórias como essa são a prova de quem sim, eles são o melhor amigo do homem e para toda a vida! Um leal cachorrinho chamado...

Para ajudar a esposa com depressão, marido lista motivos pelos quais a ama

O amor de verdade é aquele que está do seu lado o tempo todo, principalmente nas horas mais difíceis. Exemplo disso é o americano...

“Deus o enviou para me salvar”: mulher agradece rapaz que salvou sua vida após acidente de carro

Era apenas uma típica manhã de quarta-feira (5) quando Yata Yeaewolo deixou o filho de 3 anos na creche e voltava para casa, quando...

Instagram

Startup usa digitalização e impressão 3D para produzir pernas protéticas 10 vezes mais baratas 3