Jovens peruanos criam pratos que se degradam em 60 dias

Clique e ouça:

Um grupo de jovens liderados por Josué Soto lançou um projeto chamado “Chuwa Plant”, com o objetivo de reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ​​que são usados ​​diariamente. Sua idéia era criar pratos feitos com folhas de bananeira que se degradam completamente e de forma natural em apenas 60 dias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No dia a dia devemos tentar fazer escolhas mais conscientes. As vezes é difícil, aqui em casa separamos o lixo reciclável do orgânico, mas nos sentimos desmotivados às vezes por saber que a coleta por sua vez não é a mais adequada e que no nosso prédio por exemplo não existe essa separação ainda, mas podemos questionar, sugerir e começar essa mudança.

Jovens peruanos criam pratos que se degradam em 60 dias 1

Tem muitas iniciativas acontecendo o tempo todo, pessoas buscando soluções para tornar o mundo melhor, como o aplicativo Cataki que conecta catadores de recicláveis com pessoas que não tem um ponto de coleta próximo, eles foram premiados em Paris pela inovação e tudo, muito chique hehe 

O plástico leva 500 anos para se decompor, causando um terrível impacto ambiental, incluindo danos à flora e fauna do planeta. Aqui no Brasil tem muitos talentos desenvolvendo alternativas também, como a cearense Paula Facó que criou um prato biodegradável  feito a partir de plantações orgânicas de bananeira.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Da mesma forma, Josué Soto comentou que eles trabalham em conjunto com pequenos produtores da Amazônia peruana, a quem fornecem um preço justo e treinamento técnico para aproveitar ao máximo os resíduos do cultivo da banana.

O Programa Innóvate Perú está financiando parte do projeto e, graças a isso, Chuwa plant  conseguiu projetar e fabricar máquinas especializadas para a produção desses pratos biodegradáveis. Com a ajuda dessa tecnologia, a empresa poderia fabricar até 50.000 pratos por mês.

Jovens peruanos criam pratos que se degradam em 60 dias 2

Para começar a expandir seu produto, os jovens conseguiram usá-lo em festivais locais e de padroeiros em várias regiões do país. O próximo passo, como eles comentam, é apresentar o produto a restaurantes naturais e vinícolas ecológicas.

“O preço aproximado de venda de nossos pratos é de 30 dólares para cada 100 pratos, dependendo da espessura da chapa, mas com o tempo pode se tornar mais acessível a todos os consumidores”, disse Josué.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estamos na torcida para que essas alternativas se tornem cada vez mais acessíveis!  

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,060,124FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
18,710SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem com deficiência cria lindas caminhas para cães e gatos, mãe pede apoio, e ele vende tudo!

O garoto Elías tem uma deficiência, mas quem diz que ela o impede de fazer caminhas para cães e gatos que são a coisa...

Estudante que trabalhou como gari para pagar a faculdade é aprovado em direito em Harvard

“Uma carta aberta para o meu irmão mais velho”. Foi assim que o mais novo estudante de Direito em Harvard começou um post que...

Babá eletrônica flagra gatinho que fingia não gostar da bebê fazendo carinho e dormindo com ela

Sabe aquela história de que quando estamos sozinhos (ou assim pensamos...) temos atitudes diferentes das que temos quando sabemos que estamos sendo observados? Esta...

Estudante mexicana cria plástico de casca de laranja que se decompõe em 90 dias

A estudante mexicana Giselle Mendonza venceu um concurso nacional apresentando um bioplástico que ela criou da casca de laranja. Giselle disse que sua ideia surgiu...

Vovô de 91 anos pede ajuda para a sua loja de tecidos e recebe encomendas do país inteiro

Com a retomada do comércio em Guarulhos (SP), a Aon Tecidos ganhou um garoto propaganda para lá de especial: o Sr. Youssef. O comerciante...

Instagram

Jovens peruanos criam pratos que se degradam em 60 dias 16