Pesquisa descobre como eliminar HIV do corpo e abre caminho para a cura

Um dos grandes obstáculos para a eliminação completa do vírus da imunodeficiência humana (HIV) no organismo das pessoas infectadas é que ele consegue “fugir” do sistema imunológico, se escondendo nas células infectadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na quarta-feira passada (22), duas descobertas publicadas pela renomada revista científica Nature trouxeram um pouco de esperança para a mudança desse cenário.

Pesquisadores e cientistas da Universidade da Carolina da Norte e da Universidade Emory descobriram formas de reativar o chamado ‘vírus latente’, tornando-o vulnerável e passível de ser eliminado do sistema imunológico.

Pesquisa descobre como eliminar HIV do corpo
Foto: Thinkstock

Os indivíduos infectados com o HIV atualmente recebem tratamento a partir da terapia antirretroviral, que restringe a infecção e a ‘esconde’ nas células T CD4+, impedindo a proliferação da doença.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A nova pesquisa se baseia no uso de medicamentos que invertem essa tendência e podem aumentar a carga do gene viral, tornando as células virais vulneráveis ​​à eliminação pelo sistema imunológico.

Testes preliminares foram realizados com sucesso em camundongos e macacos que receberam terapia antirretroviral. No primeiro estudo, foi usado um medicamento chamado AZD5582, criado de início para tratar o câncer, que é capaz de ativar o vírus HIV latente.

No segundo estudo, uma abordagem diferente foi implementada, combinando duas intervenções imunológicas. A equipe injetou um anticorpo para limpar as células T CD8 +, importantes para controlar a infecção.

Pesquisa descobre como eliminar HIV do corpo
Foto: ClaudioVentrella/istock

Após isso, aplicaram uma versão alterada da citocina IL-15 para mostrar que essa combinação fez com que o RNA viral aparecesse no sangue e nos tecidos onde anteriormente não havia sido detectado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Esta é uma conquista científica emocionante, e esperamos que seja um passo importante para um dia erradicar o vírus em pessoas vivendo com HIV”, disse Ann Chahroudi, uma das pesquisadoras da Universidade de Emory.

O próximo passo é tentar replicar os resultados bem-sucedidos nos seres humanos. De todo modo, essas pesquisas representam um importante avanço no conhecimento sobre o HIV e as formas como o vírus pode ser eliminado.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: R7

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,972,916SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Colégios australianos terão feminismo como matéria obrigatória

Em 2013 nasceu o ‘Fightback’, um coletivo feminista criado por estudantes da Fitzroy High School, de Melbourne, na Austrália. O que antes era um pequeno grupo de alunos, acabou...

Anos após médico dizer que ele não conseguiria ler nem escrever, jovem com déficit cognitivo conquista primeiro emprego

Na infância, Pedro Cruz sofreu isquemia cerebral e passou por várias convulsões. Após ouvir de um médico que não conseguiria ler nem escrever, Pedro conquistou seu primeiro emprego.

Plataforma virtual da Nespresso mostra processo de reciclagem das cápsulas de café

Mais transparência no processo de reciclagem das cápsulas de café.

140 voluntários promovem corrida para garoto que perdeu a visão

Cerca de 140 voluntários promoveram uma corrida especial para Natanael, em que todos usaram vendas.

Estudante com câncer terminal recebe título honorário de enfermeira

A estudante de enfermagem Ana Cristina Gualberto da Silva, 45 anos, recebeu uma certificação simbólica e inédita do Conselho Regional de Enfermagem do Distrito...

Instagram