Array

Pesquisador da USP desenvolve drone que ajuda a combater desmatamentos e queimadas

Um drone capaz de voar sozinho no meio de árvores e desviar de obstáculos tem DNA brasileiro!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pesando apenas 3 quilos e medindo 70 centímetros, o equipamento é capaz de mapear 50 campos de futebol em apenas 30 minutos. Entrega um raio X completo do território, com dados sobre o tamanho da vegetação, o estado de conservação, áreas desmatadas e que precisam de reflorestamento.

Para você ter ideia, uma equipe humana levaria 12 dias para mapear os mesmos 400 mil metros quadrados de floresta que o drone faz em meia hora. Detalhe importante: trabalhando 24 horas seguidas. Rs

drone voando entre árvores floresta pinus
O futuro das tecnologias para frear o desmatamento. Foto: divulgação

O pesquisador brasileiro, Guilherme Vicentim Nardaria, é um dos autores do estudo. As pesquisas começaram na Universidade da Pensilvânia, em 2019, quando Nardaria foi fazer um estágio sanduíche – programa de bolsa de estudos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação e Matemática Computacional na USP de São Carlos (SP), ele dedicou um ano ao projeto no laboratório da universidade, junto com o professor Vijay Kumar.

Melhor que avião e satélite

O drone conta com quatro hélices, uma câmera, um computador de bordo, um controlador de voo e um sensor a laser – responsável pelo cálculo da distância entre o equipamento e as árvores na área mapeada.

A maior dificuldade até chegar ao resultado final foi trabalhar no algoritmo que extraía informações capturadas pelo sensor.

Quer dizer que os elementos envolvidos no processo de captura das imagens tiveram que ser reavaliados, considerando as necessidades reais da área. Um exemplo é o solo, que não era considerado tão importante na captura das imagens.

O grande diferencial do drone é fazer o que aviões e nem mesmo satélites são capazes de fazer. O satélite cobre uma área grande, mas limitada; o avião tem um custo elevado e as imagens não são tão boas. O drone cobre uma área menor, mas entrega imagens com alta resolução.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

pesquisador concede entrevista sobre desenvolvimento drone mapeamento vegetação
Nardaria trabalhou no projeto durante um ano. Foto: divulgação

Uso no Brasil

Serão necessárias adaptações. Isso porque o drone só foi testado em florestas de pinus, formada por árvores regulares e mais eretas.

Nossas florestas demandam mudanças tanto no equipamento quanto na forma de conduzi-lo. Nardaria especula que o mais viável seria criar pequenos drones para trabalharem em equipe, com um tempo de voo menor e por cima das árvores, não no meio delas, para medir sua altura.

Lá nos EUA, o equipamento chegará ao mercado por meio da startup TreeSwift, criada por um dos pesquisadores envolvidos no desenvolvimento do drone, Steven Chen, e será voltado ao mapeamento de florestas de pinus.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: ECOA


Quem disse que africano no Brasil só sendo refugiado? Conheça a história de Vensam Iala!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,225,343SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Airbnb oferece moradia gratuita para quem não conseguir entrar nos EUA por conta de Trump

Abrir portas junta todos. Fechar portas nos divide. Vamos encontrar jeitos de conectar pessoas, não separá-las”, destacou Chesky, pedindo que quem estivesse nesta situação o contactasse.

[VIDEO] Ativista usa avião para resgatar 27 cachorros que seriam sacrificados em canil dos EUA

Ações que nos inspiram a seguir firmes - sempre em frente! 🙏 A ativista e protetora dos animais Cassandra Dianna recebeu uma ousada missão do...

Jogador alemão doa premiação da Copa para pagar cirurgias de 23 crianças brasileiras

O meia titular da Alemanha Mesut Özil, que recentemente ganhou o mundial na Copa 2014, anunciou em sua página no Facebook que doou o dinheiro...

Longe dos estereótipos! Série “Deu Positivo” traz histórias de pessoas que vivem com HIV

Dos anos 80 pra cá, houve inúmeros avanços na medicina para o tratamento de pessoas que vivem com HIV. Apesar disso, muitos estigmas e...

Cadela que quase foi sacrificada após perder as patas ganha próteses de titânio na Rússia

Uma cadela de rua que quase foi sacrificada na Rússia recebeu uma nova vida após uma cirurgia, que instalou próteses de titânio em suas...

Instagram