Ele era o pior digitador da empresa em que trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ

É extensa a trajetória profissional do Engenheiro de Sistemas e Computação, mestre em Ciências e especialista em MBA e Marketing, André Afonso Silva. O profissional que já foi considerado o pior digitador da empresa em que trabalhava, hoje pode lembrar isso com humor e se orgulhar, por não ter desistido, superado os obstáculos e trilhado um caminho de sucesso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atualmente André é o responsável pela plataforma Moodle da Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e exibe no currículo diversas passagens por cargos importantes, durante a carreira profissional.

André entrou no mercado de trabalho com 15 anos, quando ainda estudava no Colégio de São Bento, no Rio de Janeiro (RJ), mas a primeira experiência sólida foi aos 17, quando exerceu a função de digitador na empresa Transportes São Geraldo (TSG). “Trabalhava das 18h à 0h. Iniciei como o pior digitador da empresa e quando me desliguei, já ocupava a posição de melhor funcionário e o mais rápido”, lembra.

Ele era o pior digitador da empresa onde trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ
Foto: Divulgação

Por gostar de informática e ter forte inclinação para as áreas de exatas, em 1989, Silva começou a cursar Engenharia de Sistemas e Computação na UERJ. Sua atuação anterior na TSG, o capacitou para assumir o cargo de digitador na empresa Prestolabor, mesmo ainda iniciando no curso de Engenharia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quatro meses após a minha contratação já estava chefiando uma equipe de digitadores, e em seguida me tornei o responsável pela conversão e impressão eletrônica de todos os arquivos digitados, sendo esse o meu primeiro cargo de chefia”, contou André.

Quando o especialista ainda estudava na UERJ, a instituição abriu concurso público. André se inscreveu para os cargos de Programador e Agente de Administração Universitário, ficando bem colocado nos dois.

Antes de tomar posse na UERJ, ainda aluno do curso de Engenharia, resolveu prestar concurso público civil do Arsenal de Marinha. Aprovado em terceiro lugar, ele assumiu o cargo de Programador de Ambiente Gráfico em 1996. Nessa função ficou apenas um ano, pois logo foi chamado para tomar posse no cargo de Agente de Administração Universitária, lotado na Faculdade de Odontologia da UERJ, onde trabalha até hoje.

Ele era o pior digitador da empresa onde trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ
Foto: Reprodução / UERJ

“Na faculdade de Odontologia da UERJ já atuei como, coordenador geral de Informática, professor de graduação, trabalhei na implantação do projeto de Ensino a Distância da instituição e desde então estou à frente da plataforma Moodle, que conta com cerca de 7 mil usuários cadastrados”, destacou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a experiência adquirida ao longo dos anos, em 1999, paralelamente, André decidiu dar um passo maior e empreender, fundando a A&S Technologies Serviços em Informática Ltda. A empresa foi aberta com a missão de atuar no mercado de consultoria e assessoria em informática e desenvolvimento de sistemas baseados em banco de dados relacionais.

“Trabalhar com informática traz algumas vantagens, como a possibilidade de desenvolver o trabalho a qualquer hora e lugar, com isso consegui conciliar meu trabalho público e manter o funcionamento da minha empresa, pois além das facilidades que trabalhar com informática trazia, também sempre pude contar com a minha equipe”, explicou Silva.

Essa expansão profissional foi só o começo. Em uma viagem a Paris realizada em 2008, André conheceu novas realidades e participou de várias feiras internacionais. Ao retornar para o Brasil, também passou a atuar no ramo de óleo e gás.

“Quatro anos depois, iniciamos a atuação dentro do mercado de Fusões e Aquisições (M&A), tendo consolidado nosso posicionamento em 2017, já com equipe especializada e parceiros relevantes. O trabalho sempre foi feito de forma independente, não causando nenhum conflito de atividades ou interesses, mantendo o foco no negócio e na geração dos melhores resultados para os nossos clientes”, detalhou o empreendedor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele era o pior digitador da empresa onde trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ

Em 2019, foram iniciadas as atividades de estruturação nacional e internacional de negócios, com parcerias sólidas constituídas no Brasil e em outros países. Atuando em operações de captações de recursos nacional e internacional, por meio de alavancagem bancária, bem como captação em fundos Private Equity, operações de procurament e sourcing, de expansão e estratégia de mercado, revisão e auditoria tributária, planejamento patrimonial, societário e sucessório, entre outras.

“Durante essa caminhada pude contar com muitos parceiros que confiaram no meu trabalho, como: Queiroz Galvão, Braskem, Comando da Marinha e da Aeronáutica, Banco Central do Brasil, IBM e outras”, enumerou.

Nesse caminho de sucesso percorrido por André, ele formatou processos, firmou relacionamentos e aprendeu boas práticas de conduta. As experiências internacionais vivenciadas foram fundamentais para contribuir na formação do profissional. Mas foi a capacitação educacional, que serviu de base e deu a ele confiança para avançar naquilo que já tinha vocação.

“Em 2001 ingressei na pós-graduação no curso de Mestrado da Faculdade de Medicina da UFRJ e em 2002 concluí o curso com a dissertação ‘Tradução computacional dos achados videofluoroscópicos da dinâmica das fases oral e faríngea da deglutição: imagens anatômicas básicas’. Já em 2005 comecei a pesquisa voltada ao Doutorado na Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação da Unicamp, pesquisando a memória episódica humana buscando insights para arquiteturas de inteligência artificial e em 2007 ingressei como aluno regular do Doutorado”, destacou.

Ele era o pior digitador da empresa onde trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ

Sobre André Afonso Silva

André Afonso Silva é Engenheiro de Sistemas e Computação pela UERJ, Mestre em Ciências (Computação Gráfica em Radiologia de Cabeça e Pescoço) pela Faculdade de Medicina da UFRJ, especialista em MBA e Marketing e estudante de doutorado em neurociências com ênfase em negócios pela Logos University International.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem com 6 meses de vida vence câncer 3 vezes e faz música sobre sua luta para se manter vivo

Aos 11 anos, o norte-americano Tymaz Bagbani, em todos os sentidos, tinha o mundo pela frente: abençoado com o talento nos pés, ele era...

Catadores de recicláveis ganham biblioteca infantil em Itaguaí (RJ)

Catadores de material reciclável de Itaguaí ganharam uma biblioteca comunitária que vai atender crianças de 4 a 10 anos.

Menino autista recebe carta comovente da escola após reprovar nos exames

Ben é um garoto de 11 anos que foi diagnosticado com autismo aos 5. Infelizmente, ele reprovou nos exames da escola que avaliam habilidades em...

Senhor de 65 anos se reinventa em meio à pandemia e garante renda criando cursos online

Mesmo depois de ter o contrato encerrado na antiga empresa, o senhor Edson Andrade, 65 anos, não desistiu. Com a ajuda do filho, Leonardo...

Taxista oferece bebida e aplausos aos passageiros

Para se destacar entre os demais profissionais, João Batista Santos, 49, equipou seu Scénic branco com um frigomóvel repleto de bebidas. Além desse agrado,...

Instagram

Ele era o pior digitador da empresa em que trabalhava e hoje é chefe de equipe de engenharia da UERJ 2