Alemanha aprova plano nacional para equiparar direitos e tratamento entre homens e mulheres

O governo alemão aprovou nesta quarta-feira (08) o seu primeiro plano nacional que tem como objetivo trazer mais progresso entre os direitos de homens e mulheres no país.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Esse é um grande passo e tem um significado muito importante para o posicionamento da mulher, principalmente na política e em altos cargos.

A porta-voz da boa notícia foi a ministra alemã da Família e das Mulheres, Franziska Giffey, que promoveu uma coletiva de imprensa em Berlim.

“Trata-se de um compromisso conjunto do governo alemão com a igualdade. E todos os departamentos têm se envolvido ativamente. Somente assim podemos garantir que a questão da igualdade não seja mais vista apenas como uma questão para o Ministério das Mulheres, mas uma questão para todos os ministérios”, disse Franziska.

Leia também:Instituto RME e Google lançam programa de capacitação e incentivo a mulheres empreendedoras

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O que é o plano?

São metas atualizadas, que trazem mais igualdade em questões como salário, tempo para aposentadoria, oportunidades no mercado de trabalho, etc.

Franziska disse que fez questão de incluir uma cláusula pedindo o aumento da participação feminina em cargos de gerência, assim como a inclusão de pelo menos quatro mulheres em conselhos executivos.

A nova lei prevê que pelo menos 30% dos cargos de conselhos de supervisão sejam ocupados por mulheres. Isso aumentaria a presença feminina em 600 empresas, diferente das 105 de hoje.

As cotas partidárias também sofreram alterações. A chanceler alemã Angela Merkel disse que a partir do próximo ano, 30% dos cargos de liderança partidária serão ocupados por mulheres. Esse número deve aumentar para 50% até 2025.

Sobre as exigências de qualificação, Franziska é muito direta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Não estamos falando de colocar pessoas não qualificadas em posições de liderança. Estamos falando de desempenho e capacidade pessoal, o que obviamente vale para todas as pessoas. Mas também estamos falando do fato de que não se pode dizer que menos de 10% das mulheres são adequadas, eficazes e competentes. Não posso aceitar isso.”

Igualdade de gênero

O plano nacional trará mudanças importantes tanto para a política como para o social. Hoje, mulheres chegam a ganhara 20% a menos que os homens e ocupam apenas 15% dos cargos em conselhos executivos.

Na política, 90% dos prefeitos de cidades alemãs são homens. É uma taxa muito baixa e desigual.

FONTE: G1 – Mundo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,409,205SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem arrisca a vida para salvar cachorra do vizinho que estava em alagamento

Você se dá bem com seu vizinho? Tem gente que tem sorte, outros nem tanta, mas outros, tem muita sorte! Como é o caso...

Espanhol vence preconceito no nado sincronizado e participa do Mundial

Há 12 anos o espanhol Pau Ribes se dedica ao nado sincronizado, mas, além de nunca poder ter participado de uma competição oficial, ele viveu anos de...

Em clima de Natal, projeto quer levar presentes para moradores de rua

O Natal desperta o melhor que tem na humanidade, além daquela vontade de estarmos por perto de todos que nos importam, para amar e...

Homem dá tênis de presente para entregador que trabalha de chinelo no frio e gesto comove a web

O Rafael Santos publicou uma boa ação que fez essa semana e a minha vontade foi só de abraçá-lo muito forte! Ele mostrou pra...

Garçom ouve grito de ‘socorro’ no mar e salva família inteira de afogamento

No último domingo (9), o garçom Guilherme Tawan dos Santos, 18 anos, estava prestes a assumir seu expediente em um quiosque de Mongaguá, no...

Instagram