Plataforma de empregos conecta refugiados a empresas dispostas a contratá-los

Os imigrantes que estão fugindo de guerras e perseguições nos seus países de origem acreditam que terão oportunidades de trabalho em seu novo país. Mas, como chegar até elas? Melhor, como podemos facilitar esse processo?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No Brasil, a Wall Jobs, em parceria com diversas instituições internacionais, desde setembro, tem orientado os refugiados que chegam ao país na busca por uma vaga de emprego através da Jobs For Refugees, uma rede social que ajuda os refugiados a conseguirem trabalho de forma simples, segura e gratuita.

“As oportunidades ficam apenas no site do Jobs for Refugees, mas algumas empresas parceiras do Wall Jobs têm interesse em divulgar vagas de emprego para os refugiados. Atualmente, São Paulo concentra muito mais vagas que o resto das cidades. Ainda estamos aumentando o raio de atuação e a ideia é conseguir chegar em todas as capitais do sudeste até 2016”, explica Diogo Miloni, 26 anos, Coordenador de Comunicação e Marketing da Wall Jobs e responsável por parcerias do Jobs For Refugees.

capa_refugiados

palestinian-employee-works-sodastream-factory-west-bank-jewish-settlement-maale-adumim

Foto: Reuters/MarkoDjurica / Foto de capa: ABC

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,714FãsCurtir
1,763,678SeguidoresSeguir
8,639SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, jovem construiu a sua escolinha de reforço. Mas quando chove, ele perde tudo.

Pitbull resgatado de “rinha” não para de sorrir no novo lar

Publicamos no final do ano passado o resgate de 33 pitbulls de uma “rinha” em Itu (SP). O estado dos cães era muito triste. Hoje,...

Menino vende desenhos no portão de casa para ajudar a família e comprar telas

Kayque coloca seus desenhos à venda no portão de casa por R$1,50 para conseguir dinheiro para as telas e para ajudar a família.

Cadeirante que faz entregas em SP sonha ter cadeira motorizada e internautas criam vaquinha

Conheçam o Luciano Oliveira, 44 anos, cadeirante que ficou conhecido por trabalhar como entregador de comida por aplicativo.

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Instagram