Policiais cantam ‘Baby Shark’ para colher digital de menino autista: ‘criar vínculos’; assista

Os policiais do IIG (Instituto de Identificação de Goiás) se surpreenderam com a repercussão do vídeo em que cantam e dançam a música ‘Baby Shark’ para uma criança autista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eles precisam usar a imaginação para colher a digital de Daniel Nahin Ramos Moreira, 2 anos, para fazer a identidade dele, em Goiânia (GO). Deu certo.

“A gente é orientado a tratar as pessoas de acordo com as suas diferenças, então, quanto mais elas se sentirem à vontade, mais a gente consegue criar um vínculo e mais bem feito fica o nosso trabalho”, disse a papiloscopista Gisela Lima.

Publicado na terça-feira (9), o vídeo mostra os agentes em ação. A mãe do menino, Lorena Ramos Ferreira, de 35 anos, ficou a surpresa com a atitude da equipe.

policiais cantam baby shark para criança autista

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para ela, antes de ir ao IIG, havia uma grande dúvida se o filho iria conseguir fazer o Registro Geral (RG) pelo fato de ele ser “um tanto restritivo ao toque”.

Daniel foi diagnosticado com autismo aos 18 meses de vida. “Ele não fala, tem dificuldade de desenvolvimento pessoal, várias estereotipias e dificuldade de socialização. Ele se enquadra no nível 2 moderado. Não gosta de ser tocado, principalmente por pessoas desconhecidas”, contou ela.

Leia também:

Gabriel Rodrigues, que trabalha como assistente administrativo do núcleo de informações do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Estado de Goiás, que também participou do ato, disse que se lembrou da filha, de 4 anos.

‘É preciso criar um vínculo’, dizem policiais

“Na hora a gente tem que dar uma improvisada, e tem que ir de acordo mesmo com cada criança. Tem que criar aquele vínculo com ele, para quebrar aquele gelo, e para a gente ter uma intimidade para fazer uma boa coleta das digitais, e na hora eu lembrei de cantar a música do ‘Baby Shark’”, contou Gabriel.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Gabriel comentou sobre a gratidão de Lorena ao ver o filho à vontade e tão próximo dos peritos. “A mãe dele ficou surpresa, por conta que ele não era muito próximo às pessoas, não deixavam tocar, conversar e com a gente ele se deu super bem e graças a Deus conseguimos fazer o RG”, explicou.

Assista ao vídeo:

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: G1/Fotos: Polícia Civil/Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,495,414SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vovó cadeirante constrói rampas de Lego e leva acessibilidade a comércios na Alemanha

Cansada da falta de acessibilidade dos estabelecimentos que frequenta, a alemã Rita Ebel, 62 anos, desenvolveu uma criativa e colorida solução para seu problema:...

Aluno junta lacre de latinhas para comprar cadeira de rodas motorizada para professora

Prepara o lenço porque essa história é linda demais pra não chorar... Um garoto de apenas 10 anos iniciou uma campanha na sua escola...

Corredor cego ajuda atleta-guia e dupla conquista o bronze no Parapan

Os corredores Yeltsin Jacques e Rafael Santeramo correm literalmente grudados - e não é força de expressão. Yeltsin tem 0,5% da visão, o suficiente para...

Menino escolhe Pantera Negra como tema de sua festa

O João Vitor sempre foi fã de super- heróis. Ele tem cinco anos e os temas de suas festas de aniversários sempre foram seus...

Esquiador celebra beijo em namorado transmitido ao vivo nas Olimpíadas de Inverno

Apesar de ter ficado de fora do pódio, o esquiador norte-americano Gus Kenworthy fez história ao beijar seu namorado ao vivo após a prova...

Instagram