Policial cabeleireiro fez cortes de graça para moradores de comunidade no Rio

“Toda generalização é perigosa. Inclusive esta”. Essa frase de Alexandre Dumas Filho se mostra extremamente atual e correta, mesmo depois de tanto tempo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Generalizar pessoas e fatos é um ato simplista e por vezes preguiçoso, pois coloca pessoas em um mesmo grupo sem se quer conhecê-las de forma profunda.

Assim como opiniões que generalizam o comportamento policial do Rio de Janeiro, e exclui pessoas extremamente compromissadas que estão em locais tensos, como no Morro do São Carlos, e fazendo mais do que seu trabalho exige.

Pouco após uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o soldado Marcus Vinicius da Silva Pavão, de 28 anos, viu um barbeiro se recusar a atender uma criança por conta da preocupação com a segurança diante do cenário na comunidade. Ele, que é cabeleireiro de formação, não pensou duas vezes: pegou e fez o corte que o menino estava querendo. Neste dia foram nove cortes gratuitos para os moradores.

14310311_1731730693769749_1888961486636508841_o

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas foi uma outra foto, porém, que fez o soldado ganhar repercussão nas redes sociais nos últimos dias. A foto mostra o soldado Pavão fazendo uma escova em uma colega de tropa.

“Foi uns dias após atender a molecada. Aproveitei a hora do almoço e brinquei com elas que era para não dizerem que só faço o cabelo do pessoal da comunidade”, conta o soldado ao Extra.

Casado e pai de dois filhos, o hoje soldado começou a trabalhar no salão da irmã aos 15 anos. Depois, aperfeiçoou-se na área por uma década, fazendo muitos cursos e passagens por estabelecimentos de alto nível. A opção pela carreira na PM veio há quatro anos, em busca de estabilidade.

“Tudo o que tenho ganhei trabalhando com beleza. Sou um profissional de cabelo, sim, e também de segurança pública. Se tiver combate, vou para o combate, mas não é só de tiro que o morro vive”.

whatsapp-image-2016-10-12-at-13-54-48-jpeg whatsapp-image-2016-10-13-at-19-46-00-jpeg whatsapp-image-2016-10-13-at-19-46-01-jpeg

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 Com informações do EXTRA. / Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,491,052SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudantes capacitam mulheres de baixa renda com cursos de culinária e administração

Eles oferecem cursos no âmbito gastronômico para que as mulheres possam aprender a fazer e vender seus próprios produtos, complementando a renda familiar.

Ativistas invadem clínica para resgatar animais em SP

Não sou ativista. Mas acho um absurdo em pleno século 21 empresas ainda fazerem testes de cosméticos em animais, por isso resolvi fazer esse...

Tatá Werneck se emociona ao conhecer história de gari que entrega refeições a pessoas carentes no RS

O gari Betinho é daquelas pessoas que pensam primeiro no próximo, pra depois pensar nele, pois acredita na força do coletivo para mudar o...

Intérpretes fazem surdocego “ouvir e enxergar” os gols do Brasil

Carlos Júnior 'sentiu' os gols da vitória da seleção brasileira com a ajuda de intérpretes de Libras e Libras Tátil.

Primeiro carro elétrico movido a energia solar pode percorrer 675 km com uma carga

Recém-lançado, o "Lightyear One" atualiza o conceito de carro elétrico por ser movido a energia solar, ao invés de ser "carregado" em tomadas especiais. Desde...

Instagram