Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF

Toda manhã, os policiais rodoviários da Unidade Operacional de Ceilândia (DF), costumam ser recepcionados na base com um verdadeiro banquete preparado por Maria do Socorro Alves, 47 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona Maria é uma funcionária terceirizada, e presta serviços gerais na unidade. Caprichosa, ela sempre serve tapioca, cuscuz, bolos e outros quitutes aos policiais.

policial ensina funcionária prf a ler e escrever

 

No dia 30 de novembro (terça-feira), a partir das 17h, acontece o Razões Para Doar, uma super live para promover a cultura de doação em nosso país. Clique aqui para se inscrever e receber a notificação quando o evento começar!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

Há algum tempo, a agente Patrícia Dumont descobriu que Maria não sabia ler e escrever – então, decidiu mudar essa realidade.

Inicialmente, Patrícia e colegas de corporação ligaram para escolas da região para matriculá-la, mas devido à pandemia, não encontraram vagas. Foi aí que a policial teve a ideia de assumir pra si a responsabilidade de alfabetizar Dona Maria.

policial ensina funcionária prf a ler e escrever

As aulas eram ministrada após o plantão de Patrícia ou nos intervalos para o almoço.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF 1

De acordo com a assessoria da Polícia Rodoviária Federal, Maria foi alfabetizada em um período surpreendentemente rápido.

Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF 2

Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF 3

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Iniciou do básico, mostrando as letras e os seus sons, as formações de sílabas, palavras. Sua equipe deu vários livros pedagógicos de presente à auxiliar e, rapidamente, eles perceberam a evolução na aprendizagem”, disse.

Alguns dias atrás, Patrícia deixou um bilhete para a auxiliar de serviços gerais e todos se emocionaram ao ver que a aluna havia lido com muita facilidade!

Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF 4

“O ensino não se restringiu à alfabetização: noções básicas de matemática também foram ensinadas a ela, que agora sonha em ser contadora. A policial a encoraja a chegar aonde quiser”, finalizou a PRF.

 

Assista à live do Razões Para Doar nesta terça, 30/nov, a partir das 17h. Clique aqui para se inscrever no evento!

 

Confira o post na íntegra:

Fonte: Metrópoles
Fotos: Divulgação / PRF

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe faz depoimento emocionante ao filho gay após assistir clipe de Pabllo Vittar “Indestrutível”

Depois do lançamento do videoclipe oficial da música Indestrutível, de Pabllo Vittar, uma série de depoimentos emocionados vem circulando pela internet. O artista, que...

Canadá nomeia refugiado da Somália para o Ministério da Imigração

Ahmed Hussen acredita que sua experiência pessoal poderá fazer diferença no cargo, pois conhece bem as dificuldades que os imigrantes enfrentam.

Os 4 conselhos do homem que trabalha há 75 anos na mesma empresa

Walter Orthmann tem 91 anos de idade, trabalha há 75 anos na mesma empresa (Renauxview) e está no Guinness Book por ser a pessoa...

Curitiba libera cultivo de hortas nas calçadas e vai regulamentar a prática

A Prefeitura de Curitiba abraçou formalmente a iniciativa do cultivo de hortas nas calçadas da cidade, e pretende regulamentar a prática ainda na atual...

Cabelos lisos dominam menos a publicidade para a TV

Um estudo mostrou que nos últimos anos cabelos lisos perderam terreno para cabelos ondulados.

Instagram

Policial ensina funcionária da PRF a ler e escrever nos intervalos de trabalho no DF 5