Policial estaciona carro de patrulha e se junta à senhora que dançava sozinha

Não existe idade certa – muito menos lugar – para dançar!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao avistar Millie Seiver, uma senhorinha de 92 anos, dançando sozinha no estacionamento de seu prédio, a sargento Kim Lenz, do Departamento de Polícia de Austin, no Texas (EUA), decidiu se juntar à idosa e entrar na dança.

Lenz estacionou o carro de patrulha, aumentou o volume do rádio e começou a dançar com Seiver de mãos dadas. Ao som de “Stay A Little Longer”, do duo Brothers Osborne, elas trocaram sorrisos e se divertiram bastante.

O vídeo delas dançando sem constrangimento ou preocupadas com o que as pessoas poderiam pensar foi postado pelo departamento de polícia no Facebook, com a legenda “Millie disse que, às vezes, tudo o que você precisa é dançar… a sargento Lenz concorda plenamente com ela”.

Seiver ficou surpresa com a repercussão do vídeo, que soma mais de 180 mil visualizações e mais de 1700 compartilhamentos. “Provavelmente um pouco orgulhosa, suponho, do fato de que chamou a atenção de que sou capaz de fazer o que posso fazer.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a mensagem de que não existe idade certa para dançar – muito menos lugar –, Seiver deseja que outras pessoas encontrem inspiração no seu exemplo e se juntem a ela. “Eu gostaria de ver mais pessoas serem mais ativas, passeando e coisas assim.”

Dá o play no vídeo e siga exemplo de Seiver – e da sargento Lenz:

Foto: reprodução Facebook/Austin Police Department – Minnesota

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,835,148SeguidoresSeguir
24,725SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menina cai em prantos quando descobriu que irmãozinho vai crescer

A menina Sandie tem 5 anos de idade e acaba de ter uma dessas tristes revelações da vida: seu irmãozinho, um dia, deixará de...

Filho faz viagem com mãe a 20 países da Europa para agradecer os 20 anos que ela dedicou ao pai doente

Barton conta que a viagem não se resume a ajudar a mãe superar a perda de seu pai, mas também é uma maneira de demonstrar gratidão à ela por todos os anos de dedicação a ele.

Experimento inédito melhora sintomas em pacientes com leucemia

Um estudo inédito promete melhor os sintomas de pacientes com leucemia. Cerca de 94% dos participantes com leucemia linfoblástica aguda (LLA) disseram que os sintomas...

1ª professora com síndrome de Down do país vira personagem da Turma da Mônica

Débora Seabra de Moura, considerada a primeira professora com síndrome de Down do Brasil, será homenageada pelo projeto Donas da Rua da História, da Maurício de...

Cisterna sustentável: projeto já reaproveitou 1 milhão de litros de água da chuva

Mais de um milhão de litros de água da chuva reaproveitados para uso doméstico e 171 pessoas abastecidas diariamente por cada cisterna em funcionamento....

Instagram

Policial estaciona carro de patrulha e se junta à senhora que dançava sozinha 4