“Faria tudo de novo”, diz policial que teve a mão decepada ao defender mulher de homem violento no DF

O policial militar reformado Leandro Percivalli Nascimento perdeu a mão esquerda ao tentar defender uma mulher que era ameaçada de morte pelo companheiro no Distrito Federal. Se fosse preciso, ele diz que faria tudo de novo: “Era uma vida em risco”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O ato heroico aconteceu no último domingo (3). Por volta de 1h30, Leandro acordou assustado com os gritos de socorro e ameaça. O homem dizia que ia matar a mulher e enchê-la de balas. Sem pensar duas vezes, o policial correu para fora de casa para tentar salvar a vítima.

“Não estava armado, mas policial só é policial com arma? Era uma vida em risco. Muita gente não faria isso, mas acho que nasci para fazer a diferença“, contou.

Movimento arriscado

Sem saber se o agressor estava armado ou não, Leandro tentou separá-lo da mulher. Ao fazer o movimento, levou um golpe de facão na mão, fazendo com que o membro ficasse pendurado no pulso. O criminoso ainda tentou esfaquear o policial novamente e passar o carro por cima dele.

“Foi algo muito rápido e eu não consigo decifrar a dor. Como sou policial, sabia dos procedimentos e, em São Paulo, todo policial faz treinamento de bombeiro. Pedi à minha esposa para que ligasse urgentemente aos bombeiros e para ela amarrar um pano no ferimento”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A namorada de Leandro, Lívia Oliveira, estava em casa. Desesperada, não conseguia encontrar o celular para pedir ajuda. Só depois de um tempo o Corpo de Bombeiros do DF chegou ao local. Leandro foi levado para o Hospital de Base e transferido imediatamente para a sala de cirurgia.

“Ouvi os médicos discutindo se seria o caso de amputar ou não. Eu, como já sabia que não tinha jeito, deixei claro que estava ciente e seria favorável à amputação”, recorda.

Recuperação

A cirurgia foi um sucesso, mas o policial ainda sente dores fortes no local. Junto com a companheira, ele administra um restaurante de frutos do mar e carnes na 115 Norte. Agora, podendo contar com apenas uma das mãos, ele busca formas de ajudar a namorada no negócio.

“Além de administrador, eu era copeiro. E, agora? Como vou cortar um limão? Passar pano? Limpar o banheiro? As impossibilidades se multiplicam a cada minuto, mas estou ciente de tudo e preparado para o futuro. Não me arrependo e me pergunto se eu não tivesse agido. O que poderia acontecer? Eu tinha que fazer meu papel. E se ele matasse aquela mulher? Não deixaria de me arriscar“, afirmou.

Desejamos uma recuperação plena e que ele consiga se adaptar à nova realidade o mais breve possível!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, há muitos casos de violência e assédio contra mulheres. Mas nem todos terminam com um final trágico para a vítima graças a pessoas como o homem, que, com um simples abraço, salvou uma mulher desconhecida perseguida por três suspeitos.

Realizamos os sonhos de idosos com óculos de realidade virtual. Confira!

Realidade virtual ajuda idosos em asilo a realizarem sonhos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Todos temos sonhos, mas e quem não pode mais se locomover da sua cidade ou mesmo da sua morada, como realizá-los? Levamos um óculos de realidade virtual e realizamos os sonhos desses idosos, haja coração! #originalrazoes

Publicado por Original Razões em Quarta-feira, 6 de julho de 2022

Fonte: Correio Braziliense 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




“Faria tudo de novo”, diz policial que teve a mão decepada ao defender mulher de homem violento no DF 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,981,416SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Filho de Solimões diz: ‘Meu pai assumiu que eu era gay antes de mim’

O cantor Gabriel Felizardo, 20 anos, filho do sertanejo Solimões, concedeu uma entrevista recentemente e relembrou momentos de sua vida, especialmente a adolescência, quando...

Estudante apresenta TCC vestido de drag queen e arrasa na defesa: “Me senti uma artista”

Lucas apareceu na defesa trajado de drag queen: blazer rosa, maquiagem, salto alto, peruca loira e muita, muita atitude!

Dia Internacional da Luta Contra o Machismo

O Dia Internacional da Mulher não é um dia de flores e bombons.

Mulher presenteia morador de rua com seu primeiro bolo de aniversário na vida

Não importa qual seja sua religião, o que importa é você praticar valores como solidariedade, respeito, acolhimento, que, no fundo, toda religião prega, não...

Garoto escreve carta para Lego e recebe resposta sensacional

A Lego vem se mostrando uma especialista em atender bem seus consumidores e fãs, lembram do presente que ela mandou à criança que não...

Instagram

“Faria tudo de novo”, diz policial que teve a mão decepada ao defender mulher de homem violento no DF 2