Policial negro ajuda homem racista que passa mal no calor nos EUA

Sem contexto, a foto parece cotidiana: um policial ajudando um homem que passou mal sob o sol, ou seja, cumprindo seu dever. Os detalhes da situação, porém, fizeram a imagem viralizar na internet, pois o agente da lei, chamado Leroy Smith, é negro, e o cidadão que está sendo ajudado, que não foi identificado, veste uma camiseta de um movimento nazista, com uma suástica. Ou seja, o policial passou por cima do ódio que esse homem prega, e o ajudou, mostrando uma superioridade de caráter digna de aplausos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A cena foi fotografada por um funcionário do governo da Carolina do Sul neste sábado (18) durante manifestações a favor e contra a retirada da bandeira confederada diante do capitólio estadual em Columbia.

Participaram dos atos um grupo de negros da Flórida e membros da Ku Klux Klan da Carolina do Norte. Cerca de 2 mil pessoas estiveram no local. Houve confronto entre manifestantes – 5 pessoas foram detidas e 23 precisaram de atendimento médico. O calor passou dos 36ºC.

racist

Foto: Rob Godfrey via AP / Com informações do G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,777,821SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Detentos diminuem pena estudando e trabalhando fora do presídio

O objetivo é que o preso não deixe de estudar enquanto ele cumpre sua pena, mesmo se estiver trabalhando. Detentos matriculados na escola da penitenciária abandonavam os estudos depois que conseguiam o benefício do trabalho externo.

Justiça de SP proíbe vaquejadas e provas de laço em Barretos

Por decisão unânime, o Tribunal de Justiça de São Paulo proibiu as provas de laço e vaquejada com animais no Rodeio de Barretos. As...

Paraplégica por manter gravidez tem chances de medalha na esgrima paralímpica

Não era uma questão de ser contra ou a favor do aborto. A atleta paralímpica da esgrima em cadeira de rodas Mônica Santos só...

Jovem é adotado após viver 13 anos em abrigo. “A adoção foi algo surpreendente para mim”

Ouvir histórias como a do Antonio Jucier da Silva Filho, hoje com 21 anos, é de trazer mais esperança para nossos corações! Ele foi...

Instagram