A história do porteiro de faculdade que se formou em Direito no ES

O porteiro Darlivan Caetano, de 64 anos, virou inspiração para muita gente: ele se tornou aluno da faculdade em que trabalha, na Serra, e atualmente, após se formar como bacharel em Direito, ele já concluiu três cursos de pós-graduação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Darlivan voltou a estudar aos 54 anos. A ideia surgiu após o porteiro ver alunos entrando e saindo da faculdade. Ele chegou à conclusão que tinha vontade de voltar à sala de aula e realizar o sonho antigo de se formar.

Como funcionário, ele tinha desconto na mensalidade e aproveitava os intervalos para estudar. “Eu não marcava bobeira. Tem o horário da entrada de alunos, que requer da gente muita atenção. Depois que os alunos estavam na sala de aula, acomodados, aí o tempo ficava mais light e eu aproveitava a folguinha e ficava de olho nos livros”, contou ele, em entrevista à repórter Naiara Arpini, da TV Gazeta.

A trajetória de Darlivan chamou a atenção de colegas e professores. “Essa dedicação dele se transformava em boas notas, em um aluno frequente e interessado que acabava mostrando resultado final surpreendente. Aquilo tudo que tendia a levar ele a abandonar o curso, ao contrário, era o grande combustível dele”, disse o professor de Direito Felipe Sardenberg Machado.

Após os cursos de pós-graduação, Darlivan segue estudando para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Enquanto isso, continua trabalhando como porteiro na faculdade e presta serviços de consultoria jurídica. “Tudo é passo a passo, e eu enquanto isso vou almejando e concretizando meus sonhos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O passado de Darlivan foi de dificuldades

“Parece que eu não estou vivendo uma realidade. Isso é até emocionante, mas é uma realidade que mexe muito comigo. Eu vim da periferia, desiludido, porque fui envolvido com drogas. E esse envolvimento me levou a perder até a memória”, lembrou.

Hoje, ele vai atrás de cada vez mais conhecimento. “Eu busco atualização e a leitura, porque a leitura faz parte do operador de Direito. O operador de Direito que não lê e que não se atualiza não vai ser bem-sucedido.”

Fonte: Portal CMNews

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




A história do porteiro de faculdade que se formou em Direito no ES 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,981,416SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cadela pinta quadros e verba arrecadada ajuda outros animais

Os cães nos impressionam constantemente com sua inteligência. E a cadela Arbor, que tem apenas dois anos de idade, está seguindo pelo mesmo caminho. Resgatada...

Tatuadora cobrirá, de graça, desenhos feitos em vítimas por assediador de BH

A tatuadora Isadora Carvalho, proprietária do estúdio Isa Tattoo Arts, em Belo Horizonte, se comprometeu a fazer gratuitamente a cobertura das tatuagens das mulheres que...

Depois que a esposa faleceu, pai e filha recriam fotos como forma de homenageá-la

Além de ter que lidar com sua perda, o pai se preocupou em como seria agora apenas ele e a filha, mas principalmente, em ela não se esquecer de sua amorosa mãe.

Policiais compram cesta básica para homem que furtou salgadinhos para alimentar família

Após autuarem um homem acusado de furtar 25 salgados e massa de papel para alimentar o filho pequeno e a esposa, agentes das polícias...

Instagram

A história do porteiro de faculdade que se formou em Direito no ES 4