Presos ganham remição de pena e salário trabalhando em SC

Entre 2006 e 2016, a população carcerária no país passou de 401,2 mil para 726,7 mil, segundo dados do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen). O número aumentou absurdamente, e por isso é importante que as unidades prisionais ofereçam atividades para melhorar o cotidiano dos presos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É o que acontece na Unidade Prisional Avançada (UPA), em Indaial, município de Santa Catarina. A Taschibra, uma das maiores indústrias de iluminação da América Latina, possui uma fábrica na unidade prisional. O projeto ‘O trabalho que reacende’ completa 10 anos em 2018.

Hoje, a iniciativa conta com 70 presos trabalhando 42 horas por semana. Eles recebem um salário mínimo por mês e conseguem descontar um dia de pena a cada três dias de trabalho.

presos remição pena salário mínimo ajudar famílias

Bruno Ricardo Alves Paes é um deles. Há oito meses detido, ainda tem mais um ano de pena para cumprir. “Sem o projeto seria complicado porque não teria como ocupar a mente de maneira positiva. Aprendendo e trabalhando vou sair daqui um cidadão melhor”, diz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Detentos produzem 200 mil peças de eletroeletrônica em presídio

O colega Darbi de Mattos Siqueira ainda tem cinco anos de pena pela frente. Desde que começou a trabalhar se sente diferente. “Aprendi a ser mais calmo, mais paciente, a conviver com o próximo”, relata.

presos remição pena salário mínimo ajudar famílias

O projeto funciona como uma extensão da fábrica da Taschibra. Sempre que um produto é lançado, um funcionário da empresa vai até a UPA de Indaial para treinar os presos na linha de produção. São produzidos diversos tipos de luminárias, somando aproximadamente 1,5 milhão de peças por mês.

A mudança no comportamento dos presos mudou a realidade dentro da Unidade Prisional de Indaial:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O trabalho deixa a rotina dentro da unidade mais tranquila. Além disso, o projeto inverteu uma situação: antes as famílias ajudavam quem estava aqui dentro. Agora, quem está aqui se sente útil e ainda consegue ajudar a família com o salário que recebe, um salário mínimo por mês”, afirma Ricardo da Silva Morlo, diretor da UPA.

crédito das fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,289,873SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino é curado de câncer graças ao tratamento com células-tronco usando cordão umbilical doado

Um garotinho de nove anos agora está livre de um câncer após ser submetido a um tratamento de ponta com células-tronco advindas de um...

Pai de menino diabético faz abaixo-assinado e Kibon ouve apelo, relançando sorvete com zero açúcar

Enzo é apaixonado por sorvetes, mas ele tem algumas restrições, devido a diabetes. A Kibon tinha um picolé zero açúcar, de frutas vermelhas, que...

Hamburgueria oferece combo em troca de doações de brinquedos em Salvador (BA)

A hamburgueria baiana BurGuiles lançou campanha incrível para celebrar o Natal: em troca da doação de qualquer brinquedo bem conservado, ela oferecerá um combo...

Livraria lança página que valoriza a diversidade

Imagina se fôssemos todos iguais, com gostos idênticos e com a mesma cultura? Sem graça, né? Felizmente, projetos sobre a importância de aceitarmos nossas diversidades estão...

Por trás dessa fotografia existe uma história de amor de pai

A foto acima prova que sim. Estamos falando do amor genuíno e quase sempre incondicional: o amor de pai para filho. O homem da foto...

Instagram

Presos ganham remição de pena e salário trabalhando em SC 1